Os efeitos da crise no setor financeiro dos Estados Unidos

rolagem
rolagem

A falência de alguns bancos nos Estados Unidos alarmou todo o sistema financeiro, várias pessoas se perguntar o que fazer, afinal, qual a melhor forma de alocar seu dinheiro? Em alguns casos, o dinheiro está indo para instituições maiores, como para fundos do mercado monetário, títulos do governo, contas de poupança e até mesmo investindo em criptomoedas. Perdido no que está acontecendo? Entenda quais são os efeitos da crise no setor financeiro dos Estados Unidos!

A quebra de dois bancos dos EUA, principalmente o Silicon Valley Bank, e a aquisição de emergência do gigante bancário europeu Credit Suisse, desencadeou temores de uma crise no setor financeiro global. Por mais que ainda o efeito não tenha se espalhado, o governo está se esforçado para garantir aos depositantes que as contas bancárias estão seguras.

Só que isso não foi o suficiente para que as pessoas deixassem de transferir o seu dinheiro para outros lugares. Os americanos estão transferindo centenas de bilhões de dólares dos bancos para instituições de grande porte. Por exemplo, duas semanas depois da queda do SVB, os investimentos em fundos do mercado monetário cresceu em aproximadamente US$ 240 bilhões, segundo o Investment Company Institute.

Os efeitos da crise no setor financeiro

Como um efeito dominó, o medo de deixar o dinheiro em bancos foi responsável por uma migração de capital. Isso porque a agitação nos mercados sempre faz com que o dinheiro seja movimentado, ainda mais porque a população se preocupa se o dinheiro está seguro.

Veja alguns dos desdobramentos:

  • Os rendimentos dos títulos do Tesouro com vencimento de dois anos caíram 24% por conta do aumento da demanda;
  • Os preços do Bitcoin aumentaram 40% ;
  • O ouro subiu cerca de 10%;
  • No geral, em média de US$ 550 bilhões em depósitos foram transferidos de bancos menores e regionais para bancos maiores e fundos do mercado monetário.
  • Cerca de 12% dos americanos dizem ter sacado seu dinheiro do banco “por causa da falência do Silicon Valley Bank”, e 18% falaram estar considerando fazer isso, conforme pesquisa YouGov/Yahoo News;
  • A maioria das pessoas (55%) afirma estar convencida de que o sistema bancário é seguro.

Medidas do governo 

Ao detectar o problema, o banco central dos Estados Unidos, o Federal Reserve (Fed), e outros reguladores agiram ao intervir com medidas de emergência para deter corridas semelhantes a outros bancos. Enquanto isso, alguns economistas afirmam que a falta de confiança nas empresa pode acabar se tornando autovalidada quando leva os clientes a sacar seu dinheiro, deixando assim, o banco numa situação ainda pior.

O governo federal garante os depósitos de até US$ 250 mil em qualquer conta bancária, mas o pânico recente foi o bastante para assustar aqueles com grandes quantias guardadas em contas bancárias tradicionais. O êxodo dos depósitos, ainda mais dos bancos menores, causa preocupação porque poderia ter um efeito inibidor sobre o quanto essas instituições são capazes de emprestar.

Segundo dos dados do Fed, quase 70% dos empréstimos para imóveis comerciais vêm de bancos de pequeno e médio porte. Portanto, uma queda nos depósitos significaria que os bancos têm menos dinheiro disponível para conceder empréstimos. Caso alguém fosse atrás de um empréstimo de US$ 40 mil para comprar uma casa, e uma instituição financeira não tivesse o suficiente em depósitos, precisaria pegar emprestado no mercado atacadista.

E aí a questão começa a se aprofundar, pois é onde as taxas de juros subiram rapidamente no ano passado e poderiam enfrentar taxas de juros maiores e regras mais rígidas. Outra consequência seria que, se os bancos param de emprestar dinheiro, há uma parada repentina na economia e isso começa a aumentar o risco de uma recessão.

O setor financeiro é mesmo seguro?

De acordo com o próprio presidente do Fed, Jerome H. Powell, sim. Ele rejeitou esse temor e disse que o sistema bancário é “sólido e resiliente”.

“Adotamos ações poderosas com o Tesouro e a FDIC, que demonstram que todas as economias dos depositantes estão protegidas e que o sistema bancário é seguro. Os fluxos de depósitos no sistema bancário estabilizaram ao longo da última semana”, afirmou Powell em uma coletiva de imprensa recente

Deixando um pouco as promessas de lado, todas as intervenções dos reguladores fulminaram mais perguntas do que respostas na cabeça de muita gente, principalmente os americanos. No momento, muitas pessoas estão parando e analisando os seus hábitos de investimento, levando mais em conta que taxas de juros estão no nível mais alto em 16 anos.

 

Ficou com alguma dúvida? Caso queria conhecer mais alternativas de investimentos, conte com a nossa assessoria! Entre em contato conosco, temos uma equipe preparada para ajudar você!

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.