tesouro selic
tesouro selic

O que é e como funciona o Tesouro Selic?

Todo investidor – iniciante ou não – precisa saber o que é o Tesouro Selic. Afinal, este é um título de renda fixa que pode fazer parte da carteira de investimentos de qualquer pessoa.

No entanto, apesar de muito se falar sobre o Tesouro Direto e dos títulos do Tesouro Nacional, poucas pessoas sabem o que são e como funcionam esse investimento, na prática. Então, se você deseja conhecer mais sobre o Tesouro Selic, veio ao post certo.

Que tal então tirar um tempo e entender melhor esse título do Tesouro? Continue a leitura para descobrir o que é e como funciona o Tesouro Selic e avaliar se ele faz ou não sentido para o seu portfólio!

Acompanhe!

O que é o Tesouro Selic?

O Tesouro Selic (ou LFT) é um dos títulos públicos emitidos pelo Tesouro Nacional. Ele está disponível na plataforma do Tesouro Direto e é considerado uma das alternativas para quem está começando a investir e para quem deseja compor a reserva de emergência.

Trata-se de um investimento em renda fixa pós fixado, remunerado pela Taxa Selic – isto é, a taxa de juros base da economia brasileira. E, diferente de outras alternativas de títulos públicos, o Tesouro Selic tem características particulares, que o tornam interessante para diversos perfis de investidor.

Como funciona o Tesouro Selic?

O funcionamento do Tesouro Selic é semelhante à de outros títulos de renda fixa privados, como o Certificado de Depósito Bancário (CDB). No caso do CDB, o investidor empresta o dinheiro para uma instituição privada.

Já em relação ao Tesouro Selic, o investidor está emprestando dinheiro para o Governo. Em troca, recebe seu dinheiro com juros. Afinal, o Governo precisa de dinheiro para fazer a máquina pública funcionar, e emite títulos para captar recursos.

A negociação do Tesouro Selic, assim como de outros títulos emitidos pelo Governo, é realizada na plataforma do Tesouro Direto. Para acessá-la, é preciso ter conta em uma instituição financeira.

Quais as características do Tesouro Selic?

O Tesouro Selic tem algumas características peculiares, que precisam conhecidas pelo investidor antes de investir. Confira as principais a seguir:

Liquidez diária

O Tesouro Selic tem liquidez diária. Ou seja, ele é um investimento que permite ao investidor retirar seu dinheiro a qualquer momento, sem que haja perdas financeiras. Por isso, pode ser uma alternativa interessante para a reserva de emergência.

Segurança

Assim como os outros títulos do Tesouro Nacional, considera-se a LFT um investimento seguro. Inclusive, ela é considerada ainda mais segura que a caderneta de poupança – a aplicação mais utilizada pelos brasileiros. Afinal, conta com o respaldo do Governo Federal.

Rentabilidade

A rentabilidade desse investimento corresponde a 100% da taxa Selic do período. E o rendimento é diário – o que permite o resgate sem perdas financeiras.

Quais as vantagens do Tesouro Selic?

Agora que você já sabe o que, mas também como funciona o Tesouro Selic, é o momento de conhecer algumas de suas principais vantagens. Confira!

Acessibilidade

O investimento em títulos públicos é bastante simples, prático e acessível. Além disso, a aplicação inicial não exige altas somas financeiras.

É possível investir no Tesouro Selic com menos de R$ 50,00 e manter seu dinheiro rendendo ao longo do tempo.

Previsibilidade

Por se tratar de um investimento de renda fixa, é possível conhecer as possibilidades de rendimento antes da aplicação. Então, ao investir no Tesouro Selic, você sabe que seu dinheiro renderá 100% da Selic enquanto estiver alocado.

Alternativa à poupança

O Tesouro Selic costuma ser mais rentável quando comparado à caderneta de poupança. Afinal, quando a taxa Selic está igual ou menor que 8,5% ao ano, a rentabilidade da poupança é de 70% da Selic + TR. E, quando taxa Selic está acima de 8,5% ao ano, a poupança rende 0,5% ao mês mais a TR.

No Tesouro Selic, como você já sabe, o rendimento oferecido ao investidor é superior. Por isso, manter o dinheiro investido nessa alternativa pode ser interessante para quem busca por segurança e melhores rendimentos na comparação com a poupança.

Quais os custos envolvidos?

Na hora de investir no Tesouro Selic, no entanto, o investidor precisa estar ciente dos custos envolvidos na operação. Conheça os principais:

Taxa de custódia

A taxa de custódia é cobrada pela bolsa de valores brasileira (B3) para manter o seu dinheiro investido. Ela é de 0,25% ao ano sobre o total aplicado e é obrigatória a todos os investidores.

Imposto de Renda (IR)

Além da taxa de custódia, há cobrança de IR. O Imposto de Renda incide sobre a remuneração, de acordo com a tabela regressiva – na qual os valores mudam conforme o tempo de aplicação.

São eles:

  • Até 180 dias – alíquota de 22,5%;
  • Entre 181 e 360 dias – alíquota de 20%;
  • Entre 361 e 720 dias – alíquota de 17,5%;
  • Mais de 720 dias – alíquota de 15%.

Imposto sobre Operações Financeiras (IOF)

Esse tributo é cobrado caso o investidor resgate seu dinheiro em menos de 30 dias. Além disso, o imposto é regressivo, reduzindo continuamente até ser zerado no trigésimo dia da aplicação.

Quando investir no Tesouro Selic?

Como você já sabe, o Tesouro Selic pode ser indicado para quem deseja alocar o dinheiro por um curto período de tempo bem como para formação de uma reserva de emergência.

Contudo, é preciso avaliar seu perfil de investidor e objetivos financeiros para avaliar se o Tesouro Selic é bom ou não para o seu portfólio.

Como investir no Tesouro Selic?

Se você tem interesse em contar com o Tesouro Selic na carteira decerto você precisa saber como investir nessa alternativa de renda fixa. O primeiro passo para realizar o aporte é ter uma conta em um banco de investimentos, como o BTG Pactual digital.

Após a abertura de conta, você terá acesso aos títulos do Tesouro por meio da plataforma da instituição.  Desse modo, basta escolher a alternativa que mais lhe atraiu e fazer o aporte.

Há, ainda, uma alternativa mais simples – e barata – de acessar os títulos do Tesouro Selic: aplicar no fundo Tesouro Selic Simples, do BTG Pactual digital. Por meio do fundo, você mantém seu dinheiro alocado em uma alternativa segura, ademais, tem liquidez diária e fica isento da taxa de 0,25% ao ano cobrada pela B3.

Para saber mais sobre essa alternativa, clique aqui.

Agora que você já sabe o que é e como funciona esse Tesouro, você pode avaliar se essa alternativa de renda fixa é interessante ou não para o seu caso. Se ainda tiver dúvidas sobre o assunto, entre em contato conosco e saiba como podemos ajudá-lo!

Compartilhe:

Deixe uma resposta


chatbot Renata

Quer fazer seus investimentos renderem mais?

Clique aqui e fale com os nossos Assessores

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.