índice sharpe
índice sharpe

Índice Sharpe: O que é e como funciona?

Usar ferramentas analíticas antes de investir pode ajudar na tomada de decisão para a composição de portfólio. Entre os indicadores disponíveis, é importante saber o que é Índice Sharpe, já que ele é muito utilizado para comparar investimentos.

Desenvolvido ainda na década de 1960, ele pode ser adotado com diversos produtos e ativos financeiros, incluindo índices de tipos distintos. Com as informações que ele fornece, você saberá se vale a pena assumir alguns riscos, considerando o retorno obtido em troca.

Neste artigo, você conhecerá como o Índice Sharpe funciona e aprenderá como usá-lo em sua tomada de decisão. Confira!

O que é Índice Sharpe?

O Índice Sharpe, também conhecido como Sharpe Ratio, foi desenvolvido pelo economista William Sharpe. Ele serve como indicador financeiro que ajuda na avaliação de um investimento.

A intenção é entender qual é a relação entre o retorno e o risco da alternativa. Principalmente, tem como objetivo compreender se o desempenho obtido com um produto ou ativo financeiro compensou o risco assumido.

Como ele funciona?

A análise da relação entre risco e retorno proposta pelo Índice Sharpe se dá com base na comparação entre investimentos. A premissa consiste em identificar a rentabilidade de um investimento, considerando o desconto do retorno de uma aplicação financeira conservadora.

Então, o índice busca compreender se o retorno do investimento escolhido foi superior ao que seria obtido ao escolher uma alternativa com menos riscos. A avaliação tem por base a relação inversamente proporcional entre segurança e resultado.

Normalmente, investimentos arriscados tendem a oferecer retorno melhor. Se, no final, o Índice de Sharpe apontar que os ganhos não foram maiores que os de uma aplicação conservadora, significa que não compensou correr o risco atrelado a essa decisão.

Como calcular o Índice Sharpe?

Como você viu, o Índice Sharpe está ligado à comparação de investimentos. Além de considerar o retorno, é preciso pensar no risco oferecido. Para tanto, a volatilidade do produto ou ativo financeiro faz parte do cálculo.

A fórmula é relativamente simples e ajuda a compreender o potencial ou o comportamento de um investimento. Veja:

Índice Sharpe = (Rentabilidade – Taxa livre de risco) / Volatilidade

Como referência, a taxa livre de risco pode ser a taxa Selic ou o Certificado de Depósito Interbancário (CDI), que costumam estar atrelados a diversos investimentos de renda fixa — que são mais seguros.

Na hora de calcular o índice, dois fatores principais podem torná-lo menor. O primeiro é o retorno do investimento que, se não for grande o bastante, pode até gerar um Índice Sharpe negativo. O segundo é a volatilidade.

Quando o resultado é negativo, significa que assumir riscos não é vantajoso, considerando a possibilidade de escolher um investimento mais seguro. Na prática, faria sentido recorrer ao investimento conservador, que apresenta o mesmo potencial de retorno.

Em relação à volatilidade, ela afeta o resultado da seguinte forma: se o investimento tiver uma elevada rentabilidade, mas também for muito volátil, isso se refletirá no cálculo e o número final será menor.

No geral, para que seja oportuno correr riscos maiores o ideal é que o Índice Sharpe seja mais elevado. O resultado indica, na prática, que compensou assumir a maior volatilidade e que houve uma remuneração mais alta pela decisão.

Por que é importante conhecê-lo?

Entender o que é Índice Sharpe e como calculá-lo é fundamental para otimizar a sua tomada de decisão na hora de compor o portfólio. Graças a ele, é possível estabelecer uma comparação de investimentos, trazendo análises objetivas sobre os resultados e o desempenho relativo.

Na hora de selecionar uma alternativa entre os fundos de investimentos, por exemplo, um dos critérios pode ser o Índice Sharpe. Escolher fundos com um indicador mais elevado pode ajudar a diminuir os impactos da volatilidade da carteira e a aproveitar melhor as oportunidades.

Também é uma forma de entender como a gestão ativa de um fundo tem se comportado. Se os resultados não forem maiores que a média de mercado, talvez seja mais interessante investir na gestão passiva (como por meio de fundos de índice ou ETF).

Considere um fundo de ações de gestão ativa e um ETF que espelha o Ibovespa, principal índice de ações do mercado brasileiro. Se o fundo de ações tiver um Índice Sharpe menor que o ETF, pode ser mais vantajoso escolher o fundo de gestão passiva, que já busca refletir o indicador de mercado.

Como você pode ver, o Índice Sharpe é uma ferramenta que ajuda a identificar cenários em que riscos desnecessários são assumidos. Afinal, se a remuneração por uma volatilidade alta não for maior que o valor pago por uma aplicação conservadora, pode não fazer sentido se expor.

Desse modo, ele pode ajudar a rentabilizar a carteira e a diversificá-la. Por meio da análise, você saberá quais são os riscos que vale a pena correr, considerando os impactos no rendimento do portfólio.

Como usar o Índice Sharpe na tomada de decisão?

O Índice Sharpe é um recurso útil na hora de escolher investimentos com mais clareza e consciência. No entanto, ele é um recurso que tem limitações e o principal ponto é que ele engloba apenas o risco de mercado.

Então, não é possível entender, por exemplo, o risco de crédito, o de liquidez ou o operacional ao observar apenas o indicador. É por isso que o ideal costuma ser unir essa avaliação a outras considerações sobre os investimentos, para que o gerenciamento de riscos seja efetivo.

Também é interessante identificar seu perfil de investidor e os prazos dos seus objetivos financeiros. Um investidor conservador e/ou de curto prazo, por exemplo, está menos propenso a riscos. Então, o Índice Sharpe ajuda a limitar a exposição, com a chance de não afetar tanto o rendimento.

Pensando em tais características, é viável calcular o índice para diferentes investimentos. Em geral, faz mais sentido comparar produtos e ativos semelhantes, como fundos, ações, títulos ou certificados. Com a avaliação de outros aspectos, é possível decidir como investir.

Agora você sabe que o Índice Sharpe tem o principal papel de demonstrar qual foi o retorno de um investimento, em relação a um investimento com baixo risco. Desde que considere as limitações do indicador e outros fatores relevantes para a decisão, ele poderá ajudá-lo a investir.

Quer auxiliar outros investidores a escolherem seus produtos e ativos? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!

Compartilhe:

Deixe uma resposta


Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.