No dia 29 de julho, foi apresentado o resultado Vale (VALE3) 2T21 e a equipe de Equity Research do BTG Pactual já realizou a análise dos dados divulgados. Confira os pontos principais.

Vale(VALE3) apresenta trimestre recorde

De acordo com o relatório do BTG Pactual, a Vale (VALE3) reportou resultados sólidos no trimestre, com recorde histórico.

O destaque do período foi a conversão de EBITDA em caixa.

No dia em que o relatório foi publicado, as ações VALE3 estavam sendo negociadas a R$ 117,30. A capitalização de mercado era de R$ 601,84 bilhões. O volume médio dos últimos 12 meses era de R$ 2,47 bilhões.

Resultados vale3

Divisão de ferrosos tem sólido desempenho

Conforme informa o relatório do BTG Pactual, a Vale apresentou um desempenho sólido em sua divisão de ferrosos no 2T21.

As vendas da divisão cresceram +13% e +21%, respectivamente, nas comparações trimestral e anual. Por sua vez, o EBITDA de ferrosos totalizou US$ 10,7 bilhões. O número representa alta de +37% e +200%.

Os preços realizados foram maiores, em US$ 182,80 por tonelada. Porém, foram menores do que a projeção feita pelo BTG Pactual em -8%.

Apesar do resultado positivo, o custo caixa C1 mais alto, em US$ 17,80 por tonelada. O C1 se refere aos custos de produção dos finos de minério de ferro.

Esse resultado é reflexo dos custos de demurrage mais elevados, devido ao incêndio em Ponta da Madeira (MA) em janeiro, e maiores custos de manutenção. A demurrage é o encargo pago pela espera de navios no terminal.

Segundo a Vale, os maiores preços realizados e volumes de vendas foram parcialmente compensados por maiores custos associados ao preço do minério de ferro. A companhia espera que esses custos diminuam no 4T.

Metais básicos impactado por paralisação

De acordo com o BTG Pactual, a divisão de metais básicos da Vale foi pressionada no 2T21 devido a uma paralisação.

Investir em empresas estrangeiras não precisa ser difícil!

Baixe nosso e-book e saiba como ser sócio das gigantes internacionais: Amazon, Google, Apple, Facebook, entre outras!




A greve em Sudbury, no Canadá, gerou maiores despesas no período. Dessa forma, o EBITDA de metais básicos ficou em US$ 866 milhões. Esse número indica queda de -14% em relação ao 1T20.

Enquanto isso, o EBITDA de carvão totalizou US$ 164 milhões negativo. Nota-se que a companhia concluiu a reformulação da unidade e, portanto, os números devem melhorar nos próximos trimestres.

Forte conversão de EBITDA em caixa

Segundo a equipe do BTG Pactual, a Vale continua a reportar números de FCF muito sólidos.

O FCF totalizou US$ 6,5 bilhões no trimestre, com um yield de 5,4%. A conversão de EBITDA em FCF acima dos 50% continua sendo a melhor em todo o universo de cobertura da equipe. A sigla FCF se refere ao Fluxo de Caixa Livre Operacional.

A Vale continua operando com um balanço pouco alavancado, com dívida quase nula. Espera-se que o capex da companhia permaneça bastante baixo também.

A equipe do BTG acredita que a administração deva considerar retornos de caixa mais agressivos, em meio às possíveis mudanças na tributação de dividendos no Brasil.

Por fim, a companhia anunciou dividendos mínimos a serem distribuídos em setembro, na ordem de US$ 5,3 bilhões. Em relação ao programa de recompra de ações, a Vale já concluiu quase metade do valor de, aproximadamente, US$ 2,6 bilhões.

Resultados Vale3

EBITDA abaixo das estimativas

Conforme informa o BTG Pactual, o EBITDA da Vale ficou em R$11,2 bilhões. O número revela alta de +33% e +213%, respectivamente, na comparação trimestral e anual. O resultado ficou abaixo das estimativas da equipe em -7%.

Lucro Líquido cresce mais de +660%

Conforme o relatório do BTG Pactual, o lucro líquido da Vale foi de R$ 7,58 bilhões. Esse resultado representa alta de +37% e +662%, respectivamente, na comparação trimestral e anual.

Resultados VALE3

Resultado Vale (VALE3) 2T21: Recomendações

Recomendação do BTG Pactual

A equipe de análise do BTG Pactual considera que a Vale (VALE3) tem a melhor história de remuneração ao acionista sob sua cobertura.

Os dividendos estão bem encaminhados e deve haver retornos de caixa relevantes para 2021. Além disso, a companhia tem sido relativamente bem-sucedida em atender às principais preocupações dos acionistas nos últimos meses.

Assim, estabelece recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 147,00.

 

Esta foi nossa apresentação da análise da equipe de Equity Research do BTG Pactual sobre o resultado Vale (VALE3) 2T21. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso a todas as análises de resultados trimestrais.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.