No dia 29 de julho, foi apresentado o resultado Movida (MOVI3) 2T21 e as equipes de Equity Research da Eleven Financial Research e do BTG Pactual já realizaram a análise dos dados divulgados. Confira os pontos principais.

Movida apresenta resultados sólidos

De acordo com o relatório do BTG Pactual, o desempenho da Movida (MOVI3) superou as estimativas da equipe e do consenso de mercado no trimestre.

Enquanto isso, de acordo com o relatório da Eleven, a companhia reportou forte evolução de resultados, favorecida pelo forte desempenho no segmento de seminovos.

O destaque do período foi o forte desempenho em seminovos.

No dia em que o relatório foi publicado, as ações MOVI3 estavam sendo negociadas a R$ 19,10. A capitalização de mercado era de R$ 5,73 bilhões. O volume médio dos últimos 12 meses era de R$ 43,93 milhões.

Resultado Movida (MOVI3) 2T21
Resultado Movida (MOVI3) 2T21

Forte desempenho em seminovos

Conforme informa a Eleven, a Movida apresentou forte desempenho no segmento de seminovos no 2T21.

A receita líquida do segmento totalizou R$ 674 milhões. Esse número foi impulsionado sobretudo por maiores volumes no período.

O volume vendido de carros foi de 12,5 mil, enquanto o ticket médio aumentou para R$ 55 mil por carro. Isso representa crescimento de +5% e +34%, respectivamente, nas comparações de base trimestral e anual, segundo o BTG Pactual.

Devido à valorização do veículo usado e da quantidade de veículos vendidos, que dobrou em relação ao 1T21, a margem EBITDA de seminovos bateu recorde, atingindo 17,8%. Em relação ao aumento do ticket médio, está associado a uma melhor composição de frota e canais de vendas.

Receita de frotas cresce no trimestre

De acordo com o BTG Pactual, a Movida apresentou um resultado positivo no que se refere à gestão e terceirização de frotas no 2T21.

As taxas de depreciação anualizadas para o aluguel de carros aumentou para R$ 1,0 mil por veículo. No que se refere à gestão e terceirização de frotas, ficou em R$ 1,9 mil por veículo no trimestre. Isso é reflexo de uma abordagem mais conservadora da empresa.

A empresa reportou diárias de aluguel com crescimento de +33% na comparação anual, com tarifas aumentando +41%. Por outro lado, as diárias foram pressionadas em -9%, enquanto as tarifas permaneceram estáveis, na comparação trimestral.


A receita de gestão de frotas aumentou +19% e +57%, respectivamente, em relação ao 1T21 e ao 2T20. Espera-se um forte crescimento para os próximos trimestres com a incorporação da CS Frotas, aprovada pelos acionistas da Movida e Simpar recentemente.

Menor alavancagem e incorporação da CS Frotas

Segundo o relatório do BTG Pactual, a Movida reportou menor alavancagem no 2T21 e anunciou a incorporação da CS Frotas.

A alavancagem da companhia caiu de 3,2x para 2,8x dívida líquida/EBITDA na comparação trimestral. A posição de caixa ficou em R$ 3,4 bilhões no trimestre.

A Standard Poor’s atualizou o crédito da Movida de B+ para BB- em escala global. Isso é reflexo da incorporação da CS Frotas que, de acordo com a agência, tem fluxos de caixa mais estáveis e previsíveis, além de garantir maior escala ao negócio.

Para a equipe do BTG Pactual, a transação é positiva por diversos motivos. Primeiro, o valuation atrativo. Segundo, considera-se o acesso ao lucrativo e crescente mercado de aluguel de veículos especiais.

Além disso, a visão positiva é sustentada pelo crescimento de curto prazo em um momento de escassez de novos veículos, melhor mix de negócios e sinergias relevantes.


Resultado Movida (MOVI3) 2T21
Resultado Movida (MOVI3) 2T21

EBITDA tem forte crescimento

Conforme informa o BTG Pactual, o EBITDA IFRS16 da Movida ficou em R$ 388 milhões. O número revela alta de + 28% e +157%, respectivamente, nas comparações de base trimestral e anual.

Cabe destacar que as vendas de veículos dobraram em relação ao trimestre anterior, impulsionando o EBITDA da companhia no período. Dessa forma, a Movida superou os resultados reportados pela Unidas e esperado para a Localiza no 2T21.

Lucro Líquido supera estimativas

Conforme o relatório do BTG Pactual, o lucro líquido da Movida foi de R$ 174 milhões. Esse resultado representa alta de +59% na comparação de base trimestral. As estimativas da equipe foram superadas em +26%.

Resultado Movida (MOVI3) 2T21
Resultado Movida (MOVI3) 2T21

Resultado Movida (MOVI3) 2T21: Recomendações

Recomendação do BTG Pactual

A equipe de análise do BTG Pactual considera que a Movida (MOVI3) tem um valuation atraente, com múltiplos descontados em relação às médias do setor. Em virtude disso, espera-se que o mercado reaja positivamente aos resultados.

Assim, estabelece recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 25,00.

Recomendação da Eleven Financial Research

A equipe de análise da Eleven considera a Movida (MOVI3) sua preferência dentro do setor de locação de veículos leves. A companhia está com desconto excessivo de valuation, com múltiplos atrativos e diminuição do ROIC entre as companhias do setor.

Assim, estabelece recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 31,00.

 

Esta foi nossa apresentação da análise das equipes de Equity Research da Eleven Financial Research e do BTG Pactual sobre o resultado Movida (MOVI3) 2T21. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso a todas as análises de resultados trimestrais.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.