No dia 14 de maio de 2021, foi apresentado o resultado Petrobras (PETR4) 1T21 e a equipe de Equity Research do BTG Pactual já realizou a análise dos dados divulgados. Confira os pontos principais.

Petrobras apresenta resultados fortes no trimestre

De acordo com o relatório do BTG Pactual, a Petrobras (PETR4) apresentou um resultado trimestral forte, favorecido pelos preços mais fortes do petróleo no período.

O destaque do período foi o impacto dos preços mais fortes do petróleo.

No dia em que o relatório foi publicado, as ações PETR4 estavam sendo negociadas a R$ 25,00. A capitalização de mercado era de R$ 322,32 bilhões. O volume médio dos últimos 12 meses era de R$ 1,71 bilhão.

Resultado Petrobras (PETR4) 1T21

Redução do custo de extração

Conforme informa o relatório do BTG Pactual, a Petrobras apresentou resultados beneficiados por diversos fatores no 1T21. Entre eles, o custo de extração que continua diminuindo.

O segmento de E&P (Exploração & Produção) se beneficiou mais uma vez de um mix de produção de petróleo e gás centrado no pré-sal. Além disso, foi beneficiado pela alavancagem operacional do maior fluxo de petróleo para entregar custo de extração menor em -7% na comparação trimestral.

Enquanto isso, o segmento de R&M (Refino, Transporte e Comercialização) foi beneficiado pelo giro de estoque à medida que o Brent se valorizou progressivamente nos últimos meses. Segundo o relatório da Petrobras, a valorização nos preços do Brent em +38% foi o principal motivo de crescimento de receita no trimestre.

Nota-se que o giro de estoque totalizou R$ 6,1 bilhões, favorecendo o EBITDA ajustado da companhia no período. Por outro lado, as margens de R&M ficaram mais baixas devido à política de preços abaixo do IPP no trimestre.

Boa geração de FCF

De acordo com o BTG Pactual, a Petrobras reportou uma boa geração de FCF no 1T21.

A geração de caixa, mesmo com o consumo de capital de giro devido a preços mais altos, resultou em um forte FCF no período. Nota-se que a geração de caixa e a contínua gestão da dívida permitiram uma redução relevante do endividamento, segundo o relatório da Petrobras.

No que se refere ao índice de alavancagem, a relação Dívida Líquida/EBITDA ajustado da companhia atingiu 2,03x no trimestre. Conforme o relatório da Petrobras, esse é o melhor resultado registrado desde 2012.


Por fim, no que se refere à receita líquida da Petrobras, totalizou R$ 86,17 bilhões no período. Esse resultado representa alta de +14,9% e +14,2%, respectivamente, nas comparações trimestral e anual. Apesar disso, ficou abaixo das estimativas da equipe em -15,7%.

Resultado Petrobras (PETR4) 1T21

EBITDA bate recorde com preços mais fortes do petróleo

Conforme informa o BTG Pactual, o EBITDA ajustado da Petrobras ficou em R$ 47,75 bilhões. O número revela alta de +36,1% e +29,3%, respectivamente, nas comparações trimestral e anual. O resultado recorde se deve aos preços mais fortes do petróleo no período.

Mesmo com menores volumes de vendas, o resultado foi impulsionado por um cenário favorável para o Brent, com crescimento de +35% na comparação trimestral. Ainda, foi favorecido pela desvalorização do Real e maior redução de custos e opex no período.

Todavia, apesar do forte resultado apresentado no trimestre, ficou abaixo das estimativas da equipe em -5,3% por causa dos preços realizados mais baixos devido à alta volatilidade.

Reversão do Prejuízo Líquido

Conforme o relatório do BTG Pactual, o lucro líquido da Petrobras foi de R$ 1,16 bilhão. Esse resultado representa reversão do prejuízo líquido de R$ 48,52 bilhões reportado no 1T20.


Por outro lado, o resultado líquido ficou R$ 58,7 bilhões inferior ao 4T20. Segundo o relatório da Petrobras, foi impactado negativamente pela variação cambial no resultado financeiro devido à desvalorização do Real frente ao Dólar.

Além disso, também houve o reconhecimento de imposto de renda no período. Assim, a equipe pontua que o resultado ficou abaixo de suas estimativas em -59,2%.

Resultado Petrobras (PETR4) 1T21

Resultado Petrobras (PETR4) 1T21: Recomendações

Recomendação do BTG Pactual

A equipe de análise do BTG Pactual destaca que aguardava evidências do compromisso da Petrobras (PETR4) com uma estratégia racional e livre de intervenção para revisar sua posição.

A nova gestão da companhia passou uma mensagem de continuidade dessa estratégia, o que a equipe considera positivo.

Por outro lado, espera-se a reunião inaugural do novo CEO com os investidores, que também será importante para abordar como ele vê a capacidade da Petrobras de cumprir as metas de venda de ativos, disciplina de capex, meta de alavancagem e política de investimentos.

O valuation das ações parece pouco exigente, ainda mais que o Real reduziu a pressão por aumentos adicionais no preço do diesel. Todavia, a equipe acredita que as ações estão baratas por um motivo e que o mercado manterá uma abordagem cautelosa por enquanto.

Por ora, estabelece recomendação neutra, com preço-alvo em R$ 29,00.

 

Esta foi nossa apresentação da análise da equipe de Equity Research do BTG Pactual sobre o resultado Petrobras (PETR4) 1T21. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso a todas as análises de resultados trimestrais.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.