Fundo de Investimento em Participações: conheça o FIP Conquest (FCCQ11)

Fundo de Investimento em Participações: conheça o FIP Conquest (FCCQ11)

O FIP FCCQ11 é um dos fundos de investimento em participações que está disponível no mercado financeiro brasileiro para investidores. Caso você nunca tenha ouvido falar nesse tipo de fundo, saiba que eles são diferentes da maioria dos outros fundos de investimento.

Em um Fundo de Investimento em Participações, o investidor pode comprar ações de empresas de capital aberto, isto é, debêntures conversíveis e outros tipos de ativos mobiliários. Os FIPs participam ativamente no processo de decisão das empresas nas quais investem.

Achou interessante esse tipo de fundo? Então confira a leitura deste artigo para saber mais sobre a modalidade e conhecer o FIP Conquest FCCQ11!

O que é um FIP?

Como você já sabe, o Conquest FCCQ11 é um FIP. Mas, o que são os fundos de investimento em participação, na prática? Você precisa saber responder esta pergunta para decidir se este fundo vale a pena para você.

Em algumas características, eles se assemelham aos outros fundos de investimento. Ou seja, funcionam sob a forma de condomínio, no qual investidores adquirem cotas do fundo para participar e visam investir em um mesmo objetivo.

Nesses fundos, também existe um administrador, que é a instituição que constitui e aprova o fundo e seu regulamento. Há também o gestor, que é o responsável por utilizar os recursos dos cotistas nas aplicações do fundo.

Nos FIPs, os recursos financeiros são investidos em empresas abertas bem como fechadas ou companhias em fase de desenvolvimento. Eles costumam ser divididos em 4 categorias. São elas:

  • FIP capital semente: visa adquirir participação em empresas com receita bruta de até R$16 milhões por ano;
  • FIP empresas emergentes: visa adquirir participação em empresas com receita bruta de até R$300 milhões por ano;
  • FIP-IE (infraestrutura) e FIP PD&I (pesquisa, desenvolvimento e inovação): tem foco na aquisição de títulos de emissão de sociedades anônimas de capital aberto ou fechado que criem projetos de infraestrutura ou de pesquisa, desenvolvimento e inovação em diversas áreas de interesse do Poder Executivo Federal;
  • FIP multiestrategia: admite investimento em diversos tipos e portes de empresas.

Os FIPs devem manter a maior parte do seu capital alocado em ativos-alvo. Além disso, uma pequena parcela do seu patrimônio pode manter-se em ativos offshore, desde que possuam a mesma natureza econômica do FIP.

O FIP FCCQ11

O nome do fundo é Fundo de Investimento em Participações Conquest CI. Negocia-se na bolsa de valores sob o ticker FCCQ11, e emitiu 18.455.150 cotas em fevereiro de 2014.

Como se trata de um FIP, esse fundo pode estar disponível apenas para investidores qualificados, que são aqueles com mais de R$1 milhão investidos ou que possuem certificações para trabalhar no mercado financeiro.

Esses tipos de fundos costumam ter uma gestão mais ativa, no qual o gestor pode utilizar estratégias consideradas arriscadas para conseguir obter bons resultados.

Desse modo, esse FIP adequa-se mais para investidores com perfil mais arrojado, ademais, que desejam diversificar a carteira de investimentos.

Os FIPs costumam ser interessantes também para investidores que objetivam o longo prazo. Muitos deles podem, inclusive, gerar renda passiva ao investidor ao longo dos anos – uma vez que costumam investir em atividades essenciais, como em empresas de geração e transmissão de energia.

Vale a pena investir?

Agora que você já sabe o que são os FIPs e conheceu um pouco mais sobre o FiP Conquest FCCQ11, pode estar se perguntando se vale a pena investir nesta modalidade.

Para responder a essa pergunta, é necessário verificar seu perfil de investidor e seus objetivos financeiros. Assim, ficará mais fácil avaliar se faz sentido ter esse FIP entre seus investimentos.

Quer saber mais sobre esse FIP ou outros tipos de fundos de investimentos? Então entre em contato conosco que ficaremos felizes em lhe ajudar!

Deixe uma resposta