Todos os meses, o BTG Pactual elabora uma série de Carteiras Recomendadas, reunindo sugestões de ativos para o período, a partir das análises financeiras e econômicas de sua equipe especializada. Esta é a Carteira Recomendada de Ações 10SIM do BTG Pactual para Dezembro de 2021.

Visão Geral

A equipe de análise do BTG Pactual observa que, no mercado financeiro, a performance do Ibovespa em Novembro foi de queda de -1,5%. Considerando os últimos cinco meses, a queda é de -19,6%. Devido ao cenário de incertezas, o Brasil atualmente apresenta o mercado de ações com pior desempenho da América Latina e está muito inferior aos pares..

Na economia, a Selic deve terminar este ano em +9,25% e o IPCA em +10,2%. As perspectivas para o PIB em 2022 continuam se deteriorando e a projeção atual é de apenas +0,58%. Além disso, a situação fiscal causa preocupação.

Na política, o governo busca mudar a regra de correção do teto anual de gastos, o que pode elevar o deficit primário e, consequentemente, a dívida bruta do país. Como o Congresso ainda está discutindo as alterações na legislação, a incerteza sobre o tamanho das despesas adicionais é o que mais pressiona o mercado.

No cenário da pandemia, a vacinação avança, com cerca de 1,0 milhão de doses aplicadas por dia. Atualmente, 77% da população total e quase 100% da população adualta já recebeu, pelo menos, a primeira dose. A nova preocupação é a variante Ômicron.

Para o mês de Dezembro/2021, o BTG Pactual apresenta uma carteira recomendada de ações 10SIM distribuída da seguinte maneira:

  • Itaú Unibanco (ITUB4) – 15%
  • Raízen (RAIZ4) – 10%
  • CPFL (CPFE3) – 10%
  • Arezzo (ARZZ3) – 10%
  • Suzano (SUZB3) – 10%
  • Localiza (RENT3) – 10%
  • Gerdau (GGBR4) – 10%
  • B3 (B3SA3) – 10%
  • PetroRio (PRIO3) – 10%
  • Iguatemi (IGTA3) – 5%

Em relação à carteira de Novembro/2021, houve 4 saídas: Weg (WEGE3), Energisa (ENGI11), Porto Seguro (PSSA3) e SLC Agrícola (SLCE3).

Desempenho

Segundo os analistas do BTG Pactual, a Carteira Recomendada de Ações 10SIM de Novembro apresentou desempenho com queda de -5,6%, enquanto o IBOV teve queda de -1,5%.

No ano de 2021, a rentabilidade acumulada pela carteira é de -17,1%, contra -14,4% do IBOV.

No período desde outubro/2009, a rentabilidade acumulada pela carteira é de +233,2%, contra +65,6% do IBOV.

Carteira Recomendada de Ações 10SIM
Gráfico 17 – Performance histórica (desde de outubro de 2009) Rentabilidade Acumulada

Itaú Unibanco (ITUB4)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, o Itaú Unibanco (ITUB4) teve bons resultados no 3T21, especialmente com uma margem financeira bruta – NII mais forte.

Esses resultados, combinados com o cenário de juros e inflação mais altos e com a assimetria regulatória que prejudica novos entrantes, deve trazer um bom momento de negócios para os bancos.

INVISTA EM AÇÕES COM A PLANILHA DE ANÁLISE FUNDAMENTALISTA Invista em ações

Ainda assim, os analistas ressaltam que, nos próximos meses, o banco terá que lidar com o tema da potencial deterioração da qualidade dos ativos em 2022.

Para completar, a exposição a grandes bancos vem sendo recomendada porque eles apresentam resultados mais defensivos. Eles também apresentam um piso de valuation mais acessível, em comparação com empresas de alto crescimento, que têm ações mais caras.

Raízen (RAIZ4)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Raízen (RAIZ4) permanece na carteira apesar da controvérsia em torno do seu guidance para 2021/2022. A percepção dos analistas, após observar os resultados e as projeções atualizadas de custos e preços, é de que o guidance foi muito conservador.

Os analistas também consideram que a geração de EBITDA deve melhorar significativamente em 2022. Isso se deve a quatro fatores.

O primeiro é a pressão de alta contínua para os preços do petróleo. O segundo é a perspectiva mais fortes para os preços da CBio, de acordo com a meta divulgada pelo CNPE para 2022. O terceiro são as expectativas por um balanço global apertado do açúcar. O quarto são as expectativas de uma recuperação parcial do rendimento da cana.

Em curto prazo, os analistas acreditam que as estimativas das divisões de Renováveis & Açúcar e de Marketing & Serviços oferecem um bom momento para os resultados do último trimestre deste ano.

Além disso, as ações são negociadas em níveis pouco exigentes, que apenas refletem o valor dos ativos e não reconhecem o valor de novos projetos. O preço atual da ação está muito próximo ao valor dos ativos atuais, o que indica um potencial de valorização a ser destravado, associado com os novos segmentos de energias renováveis.

De forma geral, o guidance é avaliado como um obstáculo operacional inicial, mas que não reflete o verdadeiro potencial de criação de valor no futuro.

CPFL (CPFE3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a CPFL (CPFE3) é incluída na carteira como uma das empresas com papéis mais baratos, dentro do setor de serviços básicos..

Ela vem apresentando resultados impressionantes. Para  isso, os principais fatores foram o descasamento do IGP-M e as melhorias operacionais.

Graças à contratação de seguros que foi realizada em 2015, a exposição ao GSF, medida de risco hídrico, na crise observada este ano pode ser mitigada.

A empresa também incorporou recentemente a CEEE-T. Mesmo assim, os analistas esperam que seu nível de alavancagem permaneça sob controle. Há também expectativa de que a CPFL ainda participe de um novo leilão de transmissão, previsto para Dezembro de 2021.

Além disso, acredita-se que o dividend yield neste ano pode chegar a dois dígitos.

Arezzo (ARZZ3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Arezzo (ARZZ3) tem valuation mais caro, justificado por seu status de empresa premium no varejo. A gestão conta com execução superior. Além disso, o modelo de franquia asset light, isto é, com uma estrutura leve em ativos, é conduzido com sucesso.

A visão positiva da empresa está associada a três fatores. Eles são a expansão resiliente do mercado doméstico, a incorporação de novas marcas – como Vans e Reserva – e os resultados mais saudáveis na operação dos EUA.

As ações apresentaram queda recentemente. Assim, considerando suas fortes perspectivas de crescimento, há um bom potencial de retorno no investimento.

Localiza (RENT3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Localiza (RENT3) é incluída na carteira devido ao seu foco na lucratividade e no retorno de longo prazo. Essas características compensam as interrupções na indústria automotiva, que vêm impactando negativamente o fornecimento de veículos e, portanto, o crescimento da frota da empresa.

Outro ponto favorável reforçado pelos analistas são os esforços para o desenvolvimento de novos produtos, que devem ajudar a trazer crescimento no futuro. Entre essas iniciativas, estão o serviço de assinatura de carro e o ZARP, voltado a aluguel para motoristas de aplicativo.

Para completar, a equipe do BTG destaca que está chegando ao final o prazo para o CADE se manifestar, de forma definitiva, sobre a fusão entre Localiza e Locamérica. A expectativa é de que o negócio seja aprovado, o que deve servir de catalisador para as ações RENT3.

Suzano (SUZB3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Suzano (SUZB3) se beneficia do momento de negócios de curto prazo. Houve uma melhora considerável nos mercados de celulose nas últimas semanas, com preços chegando ao mínimo de US$ 550/ton.

A empresa, por sua vez, anunciou um aumento de US$ 20/ton para os mercados asiáticos. Os analistas consideram que as condições para implementação deste aumento estão maduras, devido a três fatores.

O primeiro fator é o fornecimento restrito e os atrasos em embarques. O segundo é a retomada da demanda chinesa. O terceiro são os aumentos nos preços de papel que também vêm sendo implementados no restante do mundo.

Segundo a equipe de analistas, ainda é cedo para determinar quanto esse momento positivo vai durar. No entanto, as ações devem ser impulsionadas para um desempenho superior pelo sentimento de otimismo e pelo fluxo de notícias positivas.

Em relação ao desempenho de longo prazo, a Suzano apresenta uma das melhores teses ESG da América Latina. Ela é uma empresa carbono negativa, o que abre portas para oportunidades de criação de valor para o acionista no futuro.

Gerdau (GGBR4)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Gerdau (GGBR4) apresenta várias qualidades consideradas importantes. Os destaques são forte crescimento de receita, baixa alavancagem, boa geração de fluxo de caixa e participação no setor imobiliário.

Os analistas consideram que os preços internacionais do aço devem ser sustentados em curto a médio prazo pelas restrições que o governo chinês está implementando à produção. Assim, a empresa será diretamente beneficiada.

Os analistas também acreditam na força estrutural do setor imobiliário no Brasil e esperam que a demanda por aços longos apresente aumento ao longo de vários anos no futuro.

Além disso, as ações da Gerdau estão entre as poucas do Ibovespa  que devem colher benefícios da aprovação do pacote de infraestrutura nos Estados Unidos. Esse pacote permitirá aumentar a lucratividade das operações desenvolvidas em solo norte-americano.

Os analistas apontam que o preço das ações está refletindo uma queda relevante dos preços de aço em 2022, algo que é altamente improvável. Por fim, consideram que, mesmo com uma correção de -35% no EBITDA em 2022, as ações ainda estão sendo negociadas a um preço barato em vista dos múltiplos.

B3 (B3SA3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a B3 (B3SA3) sofreu uma correção no preço de seus papéis devido a três fatores. O primeiro é a alta das taxas de juros. O segundo é a queda nos volumes de capital. O terceiro é a preocupação com a competição com a XP e as potenciais contingências e perdas fiscais.

As ações acumularam queda de -43% neste ano, embora as expectativas para os resultados tenham melhorado um pouco. Com isso, os analistas consideram que os fatores negativos já estão reconhecidos no preço. Assim, com o valuation atual, as ações estão sendo negociadas a um preço atraente.

Os analistas também apontam que, considerando os esforços da B3 para gerar crescimento, ela pode ser uma boa opção para o próximo ano, apesar dos riscos de queda nos volumes de ações.

Também destaca-se que a empresa é caixa líquido, ou seja, a alta da Selic não causa um impacto negativo direto em seus números. Para completar, a empresa tem cerca de 50% dos seus resultados vinculados a outras linhas de negócios, que podem se sair melhor em ambientes de incerteza no câmbio e nos juros.

PetroRio (PRIO3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a PetroRio (PRIO3) vem sendo defendida desde o começo do ano, devido ao seu histórico inteligente e perfil ativo em M&A, além de uma estratégia única e testada.

As ações de fato apresentaram desempenho forte e ainda há espaço para mais valorização. A posição de caixa está saudável, com o aumento de capital proporcionado por um follow-on recente. Com isso, a empresa pode crescer ainda mais.

Os ativos que devem ser disputados são Albacora e Albacora Leste. Os analistas consideram que o risco de que a empresa não consiga esses ativos é limitado. Com a incorporação de qualquer um deles, a produção pode aumentar mais de 100% em curto prazo.

A aquisição desses ativos está alinhada com a estratégia da empresa, que é realizar M&As com potencial de geração de caixa desde o primeiro dia e com baixo risco exploratório.

Os analistas também apontam que os investidores devem continuar dispostos a pagar adiantado pelas novas aquisições, enquanto as perspectivas para o preço do petróleo continuarem favoráveis.

Iguatemi (IGTA3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, o Iguatemi (IGTA3) entra na carteira diante de um contexto em que 100% dos shoppings estão abertos e as vendas começaram a acelerar. O cenário macroeconômico está mais difícil, mas, conforme a vacinação avança, as vendas devem continuar aumentando.

Os analistas destacam que a empresa apresentou sólido crescimento de vendas nas mesmas lojas – SSS e aluguel das mesmas lojas – SSR no 3T21. Esses números são beneficiados pela melhoria da capacidade operacional dos shoppings e pelo bom desempenho de varejistas de luxo.

A empresa tem um portfólio de shopping centers premium, voltado ao consumidor de alto padrão, o que garante maior resiliência. Além disso, as ações apresentam múltiplos atrativos.

 

Estes são os ativos da Carteira Recomendada de Ações 10SIM do BTG Pactual para Dezembro de 2021. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso às carteiras recomendadas mensais para ações.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.