carteira recomendada btg 10sim
carteira recomendada btg 10sim

Carteira Recomendada de Ações 10SIM do BTG Pactual – Abril/2021

Todos os meses, o BTG Pactual elabora uma série de Carteiras Recomendadas, reunindo sugestões de ativos para o período, a partir das análises financeiras e econômicas de sua equipe especializada. Esta é a Carteira Recomendada de Ações 10SIM do BTG Pactual para Abril de 2021.

Visão Geral

A equipe de análise do BTG Pactual observa que o Ibovespa apresentou valorização em março, voltando a negociar em linha com sua média histórica, algo que não acontecia desde abril de 2020.

Ainda assim, graças a resultados melhores que o esperado das empresas listadas, especialmente das exportadoras de commodities, o valuation das ações locais foi derrubado e tornou-se mais atraente.

Apesar da alta no Ibovespa, ainda temos um dos mercados de ações com pior desempenho na América Latina, considerando o acumulado do ano.

Os principais fatores que pressionaram as ações em março foram a deterioração na situação da saúde e as novas restrições de mobilidade e medidas de lockdown, bem como a pressão política por pacotes de auxílio adicionais.

No cenário econômico, o Orçamento para 2021, que foi aprovado com três meses de atraso pelo Congresso, prevê aumento das despesas direcionadas a projetos individuais dos congressistas e pode ser difícil de executar.

Isso gerou polêmica e impasse. Assim, enquanto Congresso e governo negociam em torno do assunto, as preocupações com a situação fiscal do país tendem a aumentar.

Enquanto isso, na política brasileira, os analistas destacam a redução no apoio político do Congresso ao governo. Os membros do Legislativo federal exigem da equipe do Executivo uma resposta mais eficaz à pandemia.

Como resultado, o presidente Jair Bolsonaro anunciou uma remodelação de ministérios. A medida possivelmente é uma tentativa de assegurar influência política para avançar com a agenda de governo.

Para o mês de Abril/2021, o BTG Pactual apresenta uma carteira recomendada de ações 10SIM distribuída da seguinte maneira:

  • Vale (VALE3) – 15%
  • Cosan (CSAN3) – 10%
  • B3 (B3SA3) – 10%
  • Rede D’Or (RDOR3)- 10%
  • PagSeguro (PAGS34) – 10%
  • Totvs (TOTS3) – 10%
  • Suzano (SUZB3) – 10%
  • Gerdau (GGBR4) – 10%
  • Locaweb (LWSA3) – 10%
  • Oi S.A. (OIBR3) – 5%

Em relação à carteira de Março/2021, houve 3 saídas, de Petrobras (PETR4), Cyrela (CYRE3) e Lojas Americanas (LAME4).

Desempenho

Segundo os analistas do BTG Pactual, a Carteira Recomendada de Ações 10SIM de Março apresentou desempenho com queda de -2,7%, enquanto o IBOV teve alta de +6,0%.

No ano de 2021, a rentabilidade acumulada pela carteira é de -4,4%, contra -2,0% do IBOV.

No período desde outubro/2009, a rentabilidade acumulada pela carteira é de +275,1%, contra +89,6% do IBOV.

10sim rentabilidade acumulada

Vale (VALE3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Vale (VALE3) está em uma posição favorável. A oferta e demanda de minério de ferro permanecem fortes, especialmente em razão da demanda chinesa, e os preços estão se mantendo acima de US$ 160/t.

Além disso, a empresa deve permanecer amigável aos acionistas, com uma expectativa de dividend yield de 13% a 14% para 2021.

O banco também considera que as ações estão baratas. No entanto, a redução do risco deste investimento deve ocorrer de maneira gradual e dependendo de vários pilares.

Entre esses pilares, está a melhoria da percepção de ESG – Governança Ambiental, Social e Corporativa da empresa, que deve progredir em longo prazo. A tragédia de Brumadinho, em especial, tem incentivado a gestão a mudar os rumos da empresa.

Cosan (CSAN3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Cosan (CSAN3) apresentou amadurecimento em suas unidades de negócios, após executar com sucesso ao longo da última década um plano de diversificação.

Agora, a empresa está pronta para o início de um novo ciclo de crescimento, aproveitando oportunidades em diversos setores, de energia a varejo. Os analistas ressaltam que é o momento de avaliar a capacidade da empresa para alocar capital para esse ciclo.

Além disso, a empresa apresenta sucesso em reter e promover talentos, bem como em construir parcerias nas áreas em que precisa desenvolver competências. Essas características estão diretamente associadas ao seu sucesso.

Outro foco da Cosan tem sido a agenda de ESG – Governança Corporativa, Social e Ambiental.

Para completar, a equipe de análise do BTG aponta que seu modelo de avaliação das ações da Cosan não consegue refletir todas as oportunidades de crescimento que estão em aberto para a empresa, como a produção de biomassa e biogás.

B3 (B3SA3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a B3 (B3SA3) permanece na carteira após divulgação de números sólidos do resultado do 4T20, com volumes recordes. No 1T21, os volumes também foram muito fortes, chegando a R$ 37 bilhões em ações.

Os analistas consideram que possivelmente haverá uma revisão para cima dos lucros da B3, o que deve ser um gatilho para uma alta no desempenho das ações.

Em relação ao recente desempenho inferior dos papéis da B3, os analistas consideram que deve ser o resultado da combinação entre a expectativa de baixo crescimento do Lucro por Ação em 2021 e a estabilidade recente dos preços de ações de bolsas globais.

Rede D’Or (RDOR3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Rede D’Or (RDOR3) traz exposição ao setor de saúde para a carteira, uma boa opção para aumentar a proteção em períodos de alta volatilidade no mercado

Segundo o banco, a Rede D’Or realizou o maior IPO de 2020 e o segundo maior da indústria hospitalar global. Os pontos fortes destacados são as oportunidades de crescimento e de retorno, devido ao fato de ser um setor ainda não consolidado e que apresenta constante expansão.

A equipe do BTG Pactual também destaca que a empresa apresenta um momento de impulso forte em relação a lucro e atividade de fusões e aquisições, além de um dos melhores históricos entre as large caps da América Latina.

Em vista das perspectivas para o crescimento do lucro da empresa, os especialistas consideram que seu valuation não está tão alto, e que as ações estão sendo negociadas com um desconto razoável em relação a outros players de alto crescimento.

PagSeguro (PAGS34)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, o PagSeguro (PAGS34) apresentou aceleração nas receitas e no lucro líquido no início deste ano, o que ficou evidente com a divulgação dos resultados do 4T20.

O Volume Total de Pagamentos – TPV do PagBank corresponde a quase metade do TPV de adquiriência. Com novas iniciativas e retomada das concessões de crédito, as receitas bancárias estão apresentando crescimento mais rápido.

Tomando por base o valuation dos bancos digitais, os especialistas consideram que muito pouco do PagBank está precificado, e mantém o otimismo em relação às ações do PagSeguro.

Totvs (TOTS3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Totvs (TOTS3) apresenta um modelo de negócio principal resiliente, pois tem oportunidades interessantes de venda cruzada e opcionalidade na frente da TechFin.

O banco considera que, como as vendas da empresa estão diretamente relacionadas ao desempenho da economia, a recuperação esperada para este ano deve beneficiar as receitas recorrentes.

Além disso, também destaca que a empresa é uma boa opção para proteção ativa contra os efeitos do aumento da inflação, pois tem a receita ajustada pela inflação, em um serviço considerado essencial e de difícil substituição.

Suzano (SUZB3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Suzano (SUZB3) vinha enfrentando um período de baixa desde a aquisição da Fibria, apesar da gestão impecável na integração das empresas.

No entanto, agora as ações devem apresentar um desempenho melhor graças à reversão do ciclo da celulose e à aceleração da desalavancagem da empresa.

Os preços da celulose já chegaram ao patamar de US$ 300/t a US$ 350/t. A expectativa é de que eles se mantenham nesses níveis nos próximos meses.

Isso se deve à melhora cíclica da demanda, ao mercado resiliente de papel sanitário e à recuperação do segmento de papel de imprimir e escrever. Outro fator é a possibilidade de interrupções agudas na oferta, sem nenhum aumento relevante da capacidade de produção até o final do ano.

Gerdau (GGBR4)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Gerdau (GGBR4) entra na carteira porque apresenta várias qualidades consideradas importantes. Os destaques são forte crescimento de receita, baixa alavancagem, boa geração de fluxo de caixa livre e participação temática no setor imobiliário.

Os analistas acreditam na força estrutural do setor imobiliário e esperam que a demanda por aços longos apresente aumento ao longo de vários anos no futuro. Além disso, consideram que a empresa está bem posicionada para repassar aumentos de preços e superar expectativas em resultados.

Associando a forte demanda e o aumento da receita por unidade no mercado interno de aço, a empresa deve perceber um impulso em seus lucros ao longo dos próximos dois trimestres, pelo menos.

Além disso, as ações da Gerdau são das poucas no Ibovespa a colher benefícios da aprovação do pacote de infraestrutura nos Estados Unidos, que permitirá aumentar a lucratividade das operações desenvolvidas em solo norte-americano.

Locaweb (LWSA3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Locaweb (LWSA3) apresenta uma perspectiva brilhante.

Os números indicam que a empresa está atravessando um forte ciclo de crescimento.

A empresa dobrou sua base de clientes no segmento de e-commerce em 2020. Já em janeiro e fevereiro de 2021, o número de novas lojas utilizando sua plataforma de e-commerce teve alta de +30% em relação ao 4T20. Em março de 2021, a adição média diária de novas lojas utilizando a plataforma quebrou o recorde histórico.

Os analistas também destacam que os clientes da Locaweb tendem a aumentar seus gastos 7x em 3 anos.

Para completar, são esperadas importantes fusões e aquisições, e o caixa foi fortalecido recentemente pela realização de uma oferta subsequente.

A empresa deve entrar na carteira teórica do Ibovespa em maio.

Oi S.A. (OIBR3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Oi S.A. (OIBR3) apresentou uma queda drástica no preço de suas ações, chegando a R$ 1,88. Agora, o preço está em R$ 1,91.

Isso ocorreu, possivelmente, devido a notícias de que apenas dois interessados apresentaram lances para o leilão da InfraCo, a empresa de infraestrutura da Oi. Além disso, segundo as notícias, os valores oferecidos não ultrapassaram muito o preço mínimo definido para o ativo.

Os analistas consideram que ainda é cedo para concluir que as ofertas continuarão nesse nível. Além disso, pontuam que bastam dois interessados para que ocorra um leilão disputado, pois o mais importante é o quanto eles desejam o ativo e seu potencial financeiro para apresentar lances mais altos.

Assim, presumindo que a InfraCo seja vendida por R$ 24 bilhões, o BTG Pactual estabelece o preço-alvo da OIBR3 em R$ 3,10. Esse número representa um potencial de valorização de +62% em relação ao preço atual de negociação.

Mesmo considerando que a venda seja realizada pelo preço mínimo, que é de R$ 20 bilhões, o preço alvo seria de R$ 2,40. Esse número representa um potencial de valorização de 26%.

 

Estes são os ativos da Carteira Recomendada de Ações 10SIM do BTG Pactual para Abril de 2021. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso às carteiras recomendadas mensais para ações.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.

Compartilhe:

Deixe uma resposta


Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.