Análise Completa: Resultado Suzano (SUZB3) para o 4T20
Análise Completa: Resultado Suzano (SUZB3) para o 4T20

Análise Completa: Resultado Suzano (SUZB3) para o 4T20

No dia 10 de fevereiro de 2021, foi apresentado o resultado Suzano (SUZB3) para o 4T20 e as equipes de Equity Research da Eleven Financial Research e do BTG Pactual já realizaram a análise dos dados divulgados. Confira os pontos principais.

Bom resultado operacional é destaque

De acordo com o relatório do BTG Pactual, o desempenho do Suzano Papel e Celulose (SUZB3) apresentou um conjunto sólido de resultados, acima das expectativas por uma boa margem.

Enquanto isso, de acordo com o relatório da Eleven, o desempenho foi em linha com suas expectativas, com o EBITDA sendo afetados positivamente pelo câmbio e redução do custo caixa, apesar da queda de volume.

Os destaques do período foram os bons desempenhos operacional e financeiro.

No dia em que o relatório foi publicado, as ações SUZB3 estavam sendo negociadas a R$ 68,20. A capitalização de mercado era de R$ 92,01 bilhões. O volume médio dos últimos 12 meses era de R$ 393,96 milhões.

Resultado Suzano (SUZB3) para o 4T20

Receita líquida tem alta de +13,7%

De acordo com o BTG Pactual, a Suzano apresentou um conjunto sólido de resultados no 4T20. Esses resultados foram impulsionados pelo segmento de celulose.

A empresa reportou fortes vendas de celulose, acima do esperado. As vendas no período totalizaram 2,66Mt, alta de +5% na comparação de base trimestral.

A produção foi de 2,39Mt, queda de -5%, devido a várias de suas usinas tendo paralisações para manutenção. Os estoques continuam diminuindo, e calcula-se que os estoques totais estejam em 1Mt, abaixo do que é considerado “níveis normalizados”.

Apesar da redução da produção e baixo volume de estoque, a desvalorização cambial de 31% contribuiu para o aumento da receita. De acordo com a Eleven, a Suzano apresentou uma receita líquida de R$ 8,0 bilhões no 4T20, alta de +13,7% na comparação anual.

Resultado financeiro e operacional positivos no 4T20

Segundo a Eleven, o resultado operacional foi bastante positivo, principalmente pela queda do custo da caixa de celulose por tonelada (-1%), excluindo a parada, e efeito do câmbio, que permitiram um aumento de 67% no EBITDA por tonelada, mesmo com queda de volume.

Ademais, a realização das sinergias operacionais com a Fibria aumentou. Houve a redução com gastos em diversas áreas (suprimentos, industrial, logística, pessoal, etc). No que se refere às sinergias tributárias, a empresa mantém a perspectiva de alcançar dedutibilidade estimada da ordem de R$ 2 bilhões por ano.

A alavancagem operacional caiu para 4,3x dívida líquida/ EBITDA (contra 5,1x no 3T20). A empresa reportou dívida líquida de R$ 63,3 bilhões, queda de R$ 5 bilhões no 4T20, principalmente devido aos efeitos da variação monetária, segundo o BTG Pactual.

Por sua vez, o resultado da variação cambial da dívida e de derivativos gerou um resultado financeiro positivo de R$ 6,2 bilhões. A variação cambial gerou um efeito positivo de R$ 4,9 bilhões enquanto o efeito do hedge de dívida e fluxo de caixa gerou uma receita de R$ 2,7 bilhões.

Perspectivas para próximos trimestres

Segundo o BTG Pactual, a dívida líquida (de R$ 63,3 bilhões no 4T20) poderá cair para R$ 50 bilhões até o fim de 2021 e há um potencial de valorização significativo para os acionistas com perspectivas de desalavancagem.

Mesmo com cerca de R$ 1 bilhão em perdas com derivativos (caixa), conforme o esperado, a empresa gerou um free cash flow (FCF) positivo, que se espera valorizar adiante.

Por sua vez, o fluxo de caixa do patrimônio líquido ou acionista (FCFE) pós-derivativos atingiu R$ 1,3 bilhão no trimestre, o que não reflete as condições atuais de mercado. Estima-se que a Suzano seja negociada a múltiplos baratos, de quase 6x EV/EBITDA em 2021, gerando FCFE yield de 13-14%.

De acordo com a Eleven, a desvalorização cambial contribuiu positivamente para o resultado do hedge no 4T20. Entretanto, a variação cambial está sem tendência definida e a elevada volatilidade pode gerar efeitos negativos nos próximos trimestres.

A expectativa é que haja uma retomada gradual da demanda por papel de imprimir e escrever após a pandemia, somado a uma demanda aquecida por Tissue e reduções de oferta devem contribuir positivamente para a retomada gradual do preço da celulose.

Ainda assim, não há expectativas de que o preço da celulose retorne aos patamares do fim de 2018 no curto e médio prazos.

Resultado Suzano (SUZB3) para o 4T20

EBITDA favorecido pela desvalorização cambial

Conforme informa a Eleven, o EBITDA da Suzano ficou em R$ 3,97 bilhões. O número revela alta de +69,3% na comparação de base anual.

Esse resultado positivo é fruto da desvalorização cambial e da queda do custo caixa de celulose.

Lucro Líquido tem alta de +403,4%

Conforme o relatório do Eleven, o lucro líquido da Suzano no 4T20 foi de R$ 5,9 bilhões. Esse resultado representa alta de +403,4% na comparação com o mesmo período de 2019.

Resultado Suzano (SUZB3) para o 4T20

Resultado Suzano (SUZB3) para o 4T20: Recomendações

Recomendação do BTG Pactual

A equipe de análise do BTG Pactual considera que a Suzano (SUZB3) é sua Top Pick em Papel & Celulose. O investimento atual parece apropriado (dado o potencial desalavancagem à frente, corte de custos, sinergias, ESG, etc.), e a estimativa para o EBITDA em 2021 está cerca de 20% acima do consenso.

Assim, estabelece recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 81,00.

Recomendação da Eleven Financial Research

A equipe de análise da Eleven considera que a Suzano (SUZB3) tem protegido seu caixa da variação cambial, mas o descasamento entre os efeitos do câmbio na receita e na dívida podem eliminar os efeitos positivos do hedge. Ademais, não há expectativa de que o preço da celulose retorne aos patamares do fim de 2018 no curto e médio prazo.

Assim, estabelece recomendação de venda, com preço-alvo em R$ 44,00.

 

Esta foi nossa apresentação da análise das equipes de Equity Research da Eleven Financial Research e do BTG Pactual sobre o resultado Suzano (SUZB3) para o 4T20. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso a todas as análises de resultados trimestrais.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.

Compartilhe:

Deixe uma resposta


Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.