OMGE3

Análise Completa: Resultado Omega Geração (OMGE3) para o 4T20

No dia 03 de março de 2021, foi apresentado o resultado da Omega Geração (OMGE3) para o 4T20 e a equipe de Equity Research do BTG Pactual já realizou a análise dos dados divulgados. Confira os pontos principais.

Novos ativos e recursos eólicos impulsionam resultados

De acordo com o relatório do BTG Pactual, o desempenho da Omega Geração (OMGE3) no 4T20 superou as estimativas da equipe, com resultados muito fortes em virtude de maiores recursos eólicos e maior base ativos no trimestre.

Os destaques do período foram maior recursos eólicos e base de ativos.

No dia em que o relatório foi publicado, as ações OMGE3 estavam sendo negociadas a R$ 38,30. A capitalização de mercado era de R$ 7,50 bilhões. O volume médio dos últimos 12 meses era de R$ 34,72 milhões.

Resultado Omega Geração (OMGE3) para o 4T20

Fortes resultados no Delta do Maranhão e Assuruá

De acordo com o BTG Pactual, a Omega Geração apresentou resultados muito fortes no 4T20.

Os números acima das estimativas feitas pela equipe podem ser explicado por: i) maiores recursos eólicos no trimestre, principalmente no Delta do Maranhão e Assuruá; e ii) maior base de ativos, dada a incorporação da Chuí e Ventos da Bahia 1 e 2, em novembro e dezembro de 2020, respectivamente.

Esses números mais do que compensaram a menor produção solar de Pirapora, que teve uma queda de -11% na comparação de base anual, e a disponibilidade total de 94,2% no 4T20 (contra 96,3% no 4T19).

Nota-se que mesmo sem a incorporação do Chuí e Ventos da Bahia 1 e 2, a Omega Geração teria apresentado resultados mais fortes do que as projeções feitas pela equipe do BTG Pactual.

Assim, conforme a Apresentação de Resultados da Omega Geração, a receita líquida da companhia ficou em R$ 393,3 milhões no 4T20, alta de +19% na comparação de base anual.

Integração total do Complexo Chuí e Ventos da Bahia

Conforme o relatório do BTG Pactual, a Omega Geração concluiu duas aquisições no 4T20: Complexo Chuí e Ventos da Bahia 1 e 2.

Os resultados da Omega Geração no período foram impulsionados sobretudo pela aquisição do Complexo de Chuí, com 582,8 MW (megawatts). A aquisição foi concluída em novembro de 2020, trazendo diversificação geográfica ao portfólio eólico da companhia devido à sua localização no Rio Grande do Sul.

Por sua vez, a aquisição de 50% da Ventos da Bahia 1 e 2 (182,6 MW) foi concluída em dezembro de 2020, ampliando a parceria com a EDF renováveis, após a aquisição de Pirapora.

A Omega atualmente tem dois projetos em seu pipeline: i) um projeto eólico de 260 MW de um desenvolvedor terceirizado; e ii) Assurá 4 e 5 (432 MW) em desenvolvimento pela Omega Desenvolvimento.

Melhor desempenho financeiro e maior produção de energia

De acordo com a apresentação dos resultados da Omega Geração, a companhia apresentou bons resultados financeiro e operacional no 4T20.

O lucro bruto de energia ajustado da companhia no período foi R$ 358,2 milhões, alta de +26% na comparação de base trimestral. Assim, totalizou R$ 969,7 milhões em 2020, alta de +18% em comparação a 2019.

A Omega Geração produziu 1879,4 GWh (gigawatts por hora) no 4T20, 38% acima do 3T20 e do 4T19, totalizando 4654,9 GWh em 2020, crescimento de +21% em relação a 2019.

Perspectivas para 2021

Conforme o relatório do BTG Pactual, a fim de trazer maior transparência para os investidores, a Omega Geração passou a fornecer guidances trimestrais e anuais para alguns indicadores-chave.

Para o 1T21, a companhia espera uma produção de energia entre 1400 e 1600 GWh, alta de +121% a +152% na comparação de base anual. Por sua vez, espera-se um lucro bruto ajustado de energia entre R$ 290 e R$ 335 milhões, alta de +101% a +132%.

Para o final de 2021, o guidance de produção é de 54-69% superior ao do final de 2020, com margem EBITDA ajustado entre 72 e 76% (contra 78% no final de 2020).

Por fim, conforme o relatório da Omega Geração, caso as transações em andamento sejam concluídas, a companhia alcançará 2561 MW de ativos operacionais 100% renováveis, multiplicando por 1,9x sua capacidade instalada atualmente.

EBITDA tem alta de +18%

Conforme informa a apresentação de resultados da Omega Geração, o EBITDA no 4T20 ficou em R$ 353 milhões.

Por sua vez, de acordo com o BTG Pactual, o EBITDA ajustado ficou em R$ 287 milhões no período, alta de +24% e +18%, respectivamente, nas comparações de base trimestral e anual.

Assim, o EBITDA ajustado da Omega Geração totalizou R$ 756,4 milhões em 2020, com margem de 78%.

Lucro Líquido tem alta de +165%

Conforme a apresentação de resultados da Omega Geração, o lucro líquido no 4T20 foi de R$ 99,5 milhões. Esse resultado representa alta de +165% e +101%, respectivamente, nas comparações de base trimestral e anual.

Resultado Omega Geração (OMGE3) para o 4T20

Resultado Omega Geração (OMGE3) para o 4T20: Recomendações

Recomendação do BTG Pactual

A equipe de análise do BTG Pactual considera que a Omega Geração (OMGE3) apresentou um conjunto sólido de resultados no 4T20 e o guidance 2021 divulgado pela companhia prevê um crescimento da produção de energia.

Assim, estabelece recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 42,00

 

Esta foi nossa apresentação da análise da equipe de Equity Research do BTG Pactual sobre o resultado da Omega Geração (OMGE3) para o 4T20. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso a todas as análises de resultados trimestrais.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Deixe uma resposta


Postagens Relacionadas

Mais Lidos

Categorias

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.