NTCO3
NTCO3

Análise Completa: Resultado Natura & Co (NTCO3) para o 4T20

No dia 04 de março de 2021, foi apresentado o resultado da Natura & Co (NTCO3) para o 4T20 e as equipes de Equity Research da Eleven Financial Research e do BTG Pactual já realizaram a análise dos dados divulgados. Confira os pontos principais.

Desempenho impulsionado pela digitalização das vendas

De acordo com o relatório do BTG Pactual, o desempenho da Natura & Co (NTCO3) foi resiliente mais uma vez, apesar do cenário adverso gerado pela pandemia.

Enquanto isso, de acordo com o relatório da Eleven, o desempenho foi acima das estimativas, com destaque para os bons resultados da Avon International e The Body Shop, a despeito do ambiente mais desafiador em seus principais mercados.

Os destaques do período foram a digitalização das vendas e a expansão das receitas.

No dia em que o relatório foi publicado, as ações RAPT4 estavam sendo negociadas a R$ 47,40. A capitalização de mercado era de R$ 65,19 bilhões. O volume médio dos últimos 12 meses era de R$ 329,74 milhões.

Resultado Natura & Co (NTCO3) para o 4T20

Expansão da receita e aumento das vendas digitais

De acordo com o BTG Pactual, as vendas gerais da Natura & Co no 4T20 chamaram a atenção. Na comparação de base anual, reportou uma expansão sólida da receita (+24%), com aumento das vendas digitais (+79%).

Com o crescente uso de vendas sociais (social sellings) e ferramentas digitais pelos representantes de vendas, a companhia conseguiu compensar os efeitos da pandemia nas vendas.

A Avon International e a The Body Shop (TBS) tiveram bons resultados, a despeito do ambiente mais desafiador em seus principais mercados, mesmo com a retomada de investimentos estratégicos em fortalecimento de marcas, P&D e tecnologia, segundo a Eleven.

A Natura também reportou a captura das sinergias da Avon em ritmo mais acelerado do que o esperado, a continuidade da digitalização dos canais e a sólida posição de caixa, na ordem de R$ 8 bilhões ao final do ano.

Expansão da receita na América Latina

Conforme o relatório da Eleven, a receita da Natura & Co na América Latina apresentou expansão de +20,5% na comparação de base anual, somando R$ 6,3 bilhões no 4T20.

Houve um sólido crescimento da marca Natura no Brasil (+16,2%) e na América Hispânica (+44,5%), em virtude do aumento no número de consultoras e mais trimestre seguido de melhorias de produtividades.

Nota-se que o relançamento de coleções icônicas pela marca também ajudou no desempenho. Com isso, o índice de inovação atingiu 67,1%, o maior patamar em cinco anos.

Além disso, também houve importantes avanços no processo de digitalização, com o aumento da penetração de vendas através da revista digital Natura, e um sólido crescimento dos indicadores das lojas online de consultoras (+40% de pedidos e 50% visitas).

Por sua vez, a marca Avon no Brasil cresceu pelo terceiro trimestre consecutivo (+4,9%) no período. Por sua vez, a retomada do crescimento da marca na América Hispânica trouxe crescimento de +23,9% (+3% em moeda constante). A Avon também teve ganhos consistentes em virtude da digitalização.

No trimestre, a margem bruta diminuiu para 61,2% (-0,4 p.p.), devido aos impactos cambiais no CMV, que foram parcialmente compensados por uma maior margem bruta na marca Natura na América Hispânica.

Na América Latina, que inclui todas as marcas da companhia na região, a margem EBITDA aumentou para 12,2% (+120 bps), com o EBITDA crescendo +34% em Reais (R$), de acordo com o BTG Pactual.

Avon Internacional traz resultados acima do esperado

Enquanto isso,  a Avon Internacional reportou um crescimento de vendas de +12% em Reais (mas caiu -11,5% em moeda constante), de acordo com o BTG Pactual.

Os volumes caíram -18%, mais uma vez um destaque negativo no trimestre, impactado pela segunda onda da Covid-19 na Europa. Por sua vez, o EBITDA teve queda de -52% (com margem EBITDA caindo -560 bps), devido aos investimentos no modelo comercial, projetos digitais e um câmbio menos favorável.

Enquanto isso, segundo a Eleven, há boas notícias: o crescimento da receita no Reino Unido pela primeira vez em uma década e o avanço do market share na Rússia. Também houve um aumento da base de consultoras, e as vendas digitais e adoção do aplicativo Avon On pelas consultoras trouxe avanços significativos.

Por sua vez, nota-se que a margem bruta foi pressionada para 55,2% (-2,7 p.p.), devido aos impactos cambiais em alguns mercados e maiores custos de insumos.

A integração da Avon com a Natura segue avançando e os ganhos de sinergia capturados no 4T20 (USD 25,5 milhões), principalmente nas despesas gerais e administrativas e sourcing.

TBS e Aesop trazem avanços nas estratégias de vendas

Apesar da queda de -17% no SSS (vendas nas mesmas lojas), a TBS registrou expansão no 4T20, conforme o relatório do BTG Pactual.

Na comparação de base anual, o crescimento da receita líquida foi de +48% (na comparação de base anual) nas vendas em Reais (+10% em moeda constante), compensada pelo desempenho no canal digital.

Segundo a Eleven, o resultado foi positivamente impactado pelo efeito cambial e boa performance no Reino Unido a despeito da segunda onda de Covid-19. Além disso, houve importantes avanços nas estratégias de e-commerce (+72%) e at-home (venda direta, +206%).

Apesar disso, a margem bruta ficou virtualmente estável no 4T20, em 77,3%. O EBITDA, ajustado pelo impairment de lojas deficitárias que foram fechadas nos Estados Unidos, atingiu R$ 493 milhões (+32,6%).

Enquanto isso, a Aesop registrou crescimento de +62% nas vendas em Reais (+19% em moeda constante), favorecido pelo câmbio e forte desempenho das vendas online (+190%), com destaque para Ásia.

A margem bruta apresentou estabilidade no período, enquanto o EBITDA chegou a R$ 272 milhões, com margem EBITDA de 37,1%.

Mudança de CFO no final do ano

Conforme o relatório da Eleven, a Natura anunciou que o atual CFO, José Filippo, deixará seu cargo no final do ano. Para seu lugar foi anunciado o nome de Guilherme Castellan.

De modo a garantir uma sucessão tranquila, Castellan ingressará na companhia como CFO adjunto. Castellan tem passagem de sete anos no Grupo AB InBev, onde ocupou diversos cargos financeiros em Nova York, São Paulo, Xangai e Hong Kong. Seu cargo mais recente é de CFO da Budweiser Brewing Co.

Resultado Natura & Co (NTCO3) para o 4T20

Resultado Natura & Co (NTCO3) para o 4T20

Resultado Natura & Co (NTCO3) para o 4T20

EBITDA cresce, mas margem cai no período

Conforme informa a Eleven, o EBITDA consolidado da Natura ficou em R$ 1,25 bilhões. O número representa alta de +21,3% na comparação de base anual. Por sua vez, a margem EBITDA atingiu 10,5% (queda de -0,26 p.p.).

O EBITDA ajustado consolidado, excluindo os custos da integração da Avon, os custos de transformação e o impairment na TBS (R$ 144 milhões), foi de R$ 1,48 bilhão, conforme o relatório do BTG Pactual.

Lucro Líquido impulsionado por redução de endividamento

Conforme o relatório da Eleven, o lucro líquido da Natura foi de R$ 177 milhões no 4T20. Esse resultado representa reversão do prejuízo líquido reportado no 4T19 de R$ 176 milhões.

O resultado positivo é reflexo do bom desempenho da companhia, bem como a redução de seu endividamento com o pré-pagamento dos bonds da Avon (USD 900 milhões), e também ajudado por uma menor carga tributária no período.

Resultado Natura & Co (NTCO3) para o 4T20

Resultado Natura & Co (NTCO3) para o 4T20: Recomendações

Recomendação do BTG Pactual

A equipe de análise do BTG Pactual considera que a Natura & Co (NTCO3) teve resultados resilientes com a Natura e a recuperação gradual da Avon na América Latina foram destaques positivos. Apesar disso, pondera os desafios que ainda serão enfrentados na recuperação da Avon.

Assim, estabelece recomendação neutra, com preço-alvo em R$ 40,00.

Recomendação da Eleven Financial Research

A equipe de análise da Eleven considera que a Natura & Co (NTCO3) tem marcas fortes, bem como tem capacidade de execução e diligência mesmo diante de um momento de incertezas.

Assim, estabelece recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 65,00.

 

Esta foi nossa apresentação da análise das equipes de Equity Research da Eleven Financial Research e do BTG Pactual sobre o resultado da Natura & Co (NTCO3) para o 4T20. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso a todas as análises de resultados trimestrais.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.

Compartilhe:

Deixe uma resposta


Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.