Minerva (BEEF3) 1T21
Minerva (BEEF3) 1T21

Análise Completa: Resultado Minerva Foods (BEEF3) 1T21

No dia 04 de maio de 2021, foi apresentado o resultado Minerva Foods (BEEF3) 1T21 e as equipes de Equity Research da Eleven Financial Research e do BTG Pactual já realizaram a análise dos dados divulgados. Confira os pontos principais.

Minerva traz resultados acima das estimativas no trimestre

De acordo com o relatório do BTG Pactual, a Minerva (BEEF3) entregou um trimestre impressionante, com crescimento do volume consolidado e forte desempenho de receita.

Enquanto isso, de acordo com o relatório da Eleven, a companhia apresentou um resultado acima do esperado, principalmente em função do robusto desempenho operacional da Athena Foods.

O destaque do período foi o desempenho operacional da Athena Foods.

No dia em que o relatório foi publicado, as ações BEEF3 estavam sendo negociadas a R$10,10. A capitalização de mercado era de R$ 5,29 bilhões. O volume médio dos últimos 12 meses era de R$ 102,76 milhões.

Resultado Minerva (BEEF3) 1T21

Altos preços da arroba do boi pressiona custos

Conforme informa o relatório da Eleven, a Minerva foi pressionada pelo alto custo de aquisição do gado no 1T21.

Em um trimestre sazonalmente mais fraco, as operações da companhia sofreram ainda mais com o já esperado alto custo de aquisição do gado, principalmente nos mercados do Brasil e da Argentina.

Esses mercados apresentam baixa disponibilidade de animais para abate, com um preço da arroba do boi gordo ultrapassando a cada dos R$ 300,00.

Dessa forma, a margem bruta foi pressionada para 16,3%, o que representa queda de -170 bps na comparação anual, segundo o BTG Pactual.

Por outro lado, o robusto desempenho operacional da divisão Athena Foods ajudou a compensar o impacto da pressão de custos relacionados à alta dos preços da arroba do boi gordo.

Assim, com um desempenho acima do esperado nessa divisão, a Minerva conseguiu superar as estimativas de receita e EBITDA no período.

Athena Foods traz forte desempenho operacional

De acordo com a Eleven, os resultados da Minerva foram positivamente impulsionados no 1T21 pelo desempenho na divisão Athena Foods.

A Athena Foods foi impulsionada pelo volume, com expressivo crescimento de +12% e +38%, respectivamente, nas comparações de base trimestral e anual. Além disso, foi beneficiada pela desvalorização cambial de -22,8% no trimestre.

Na comparação anual, as vendas no Paraguai e no Uruguai, respectivamente, cresceram +35% e +62% em Dólares.

Para a equipe do BTG Pactual, o mais curioso é que a utilização da capacidade caiu -4,7 p.p. -0,6 p.p., respectivamente, nas comparações trimestral e anual. Conforme informa o relatório de resultados da Minerva, a utilização da capacidade da divisão ficou em 72,5% no período.

Esse foi o primeiro trimestre em que a planta da Vijagual (Colômbia) foi totalmente consolidada, mas supostamente agregou uma capacidade de abate de no máximo 700 cabeças por dia à Athena, que representa alta de 5%. Isso significa que a expansão de capacidade, incluindo a reabertura da planta na Argentina, deve ter sido bem maior.

A equipe destaca que compreender a natureza e a recorrência desses resultados será a chave para impulsionar as estimativas. Isso ganha relevância em um momento em que as margens devem permanecer sob pressão em algumas das principais geografias da Minerva.

Receita impulsionada pelo desempenho da Athena Foods

De acordo com a Eleven, a receita da Minerva foi beneficiada sobretudo pelo resultado apresentado pela Athena Foods no 1T21.

A receita da Athena Foods totalizou R$ 2,7 bilhões no trimestre, impulsionada por volumes e desvalorização cambial. Isso representa alta de +26% na comparação de base anual. Pela primeira vez, a divisão passou a ser a principal divisão da Minerva, respondendo por 50% da receita consolidada da companhia.

Isso é uma boa notícia, pois reforça a estratégia de diversificação geográfica da Minerva, mitigando o risco de exposição ao mercado brasileiro.

No Brasil, a receita também apresentou um sólido crescimento de +26% na comparação anual. Esse crescimento foi conduzido pelo competente repasse de preços executado e pela desvalorização cambial sobre as exportações.

Entretanto, o ponto negativo foi a retração do volume no país. Houve queda de -9,5% na comparação anual, principalmente ocasionada pela fraca performance do mercado interno, que caiu -14,1% no período. Isso pode levantar preocupações quanto a uma deterioração do cenário macro doméstico ainda mais acentuada.

Dessa forma, a receita líquida consolidada da Minerva ficou em R$ 5,80 bilhões no trimestre. Esse resultado representa alta de +1,8% e -39,3%, respectivamente, nas comparações de base trimestral e anual.

FCFE beneficiado por câmbio e alavancagem estável

Conforme informa o BTG Pactual e a Eleven, o FCFE da Minerva foi positivo devido aos hedges de câmbio, enquanto a alavancagem ficou estável no 1T21.

Apesar de um maior capital de giro para financiar o crescimento, o FCFE da Minerva foi novamente positivo, totalizando R$ 80 milhões. Considerando os hedges, o FCFE ficou em R$ 309 milhões no trimestre.

Por sua vez, a relação Dívida Líquida/EBITDA ficou estável em relação ao trimestre anterior, em 2,4x, enquanto a dívida líquida cresceu +4% na comparação de base trimestral.

Perspectivas para 2021

No que se refere às perspectivas para a Minerva, a equipe da Eleven permanece com uma visão positiva para a companhia.

Negociada a 4,9x EBITDA 2021, essa visão positiva é sustentada pela demanda global por carne bovina aquecida, sobretudo na China. Além disso, o câmbio deve continuar atrativo, favorecendo a companhia nos próximos trimestres.

Por outro lado, no que se refere aos riscos, a equipe destaca o enfraquecido mercado consumidor doméstico, com renda disponível comprimida e o fim do auxílio emergencial.

Ademais, deve ser considerados os elevados preços do gado, que permanecem em patamares próximos aos R$ 300,00 por arroba. Isso sem perspectiva de queda substancial, devido à oferta no mercado doméstico ainda reprimida.

Enquanto isso, a equipe do BTG Pactual pontua que precisa de maior convicção de que o desempenho da receita permanecerá adiante. Isso para mitigar os riscos de resultados relacionados à difícil perspectiva de margem de curto prazo do setor.

Por fim, deve ser considerada a alocação de capital no futuro. A Minerva tem buscado retomar o crescimento por meio de uma nova Joint Venture (aliança estratégica) na China e uma possível nova incursão na Austrália. Isso é fundamental para definir com a alavancagem e os dividendos será adiante.

Resultado Minerva (BEEF3) 1T21 i

EBITDA ajustado cresce no trimestre

Conforme informa o BTG Pactual, o EBITDA ajustado da Minerva no 1T21 ficou em R$ 485 milhões. O número revela queda de -21,4% e alta de +27,1%, respectivamente, nas comparações de base trimestral e anual.

Lucro Líquido impulsionado por hedge e redução do IR

Conforme o relatório do BTG Pactual, o lucro líquido da Minerva no 1T21 foi de R$ 259 milhões. Esse resultado representa alta de +127,1% e queda de -4,3%, respectivamente, nas comparações de base trimestral e anual.

Cabe destacar que o resultado líquido foi beneficiado por ganhos financeiros com hedges de câmbio e uma menor taxa efetiva de imposto de renda.

Resultado Minerva (BEEF3) 1T21

Resultado Minerva (BEEF3) 1T21: Recomendações

Recomendação do BTG Pactual

A equipe de análise do BTG Pactual considera que a Minerva (BEEF3) teve um desempenho inferior nos últimos 12 meses. Assim, os valuations foram mantidos em níveis pouco exigentes. Por outro lado, a equipe pontua que precisa de maior convicção de que o bom desempenho da receita no último trimestre permanecerá.

Assim, estabelece recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 17,00.

Recomendação da Eleven Financial Research

A equipe de análise da Eleven considera que a Minerva (BEEF3) conseguiu trazer surpresas positivas diante de alguns desafios já esperados e força sua visão de longo prazo para a companhia.

Assim, estabelece recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 18,00.

 

Esta foi nossa apresentação da análise das equipes de Equity Research da Eleven Financial Research e do BTG Pactual sobre o resultado Minerva (BEEF3) 1T21. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso a todas as análises de resultados trimestrais.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.

Compartilhe:

Deixe uma resposta


Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.