MGLU3
MGLU3

Análise Completa: Resultado Magazine Luiza (MGLU3) para o 4T20

No dia 08 de março de 2021, foi apresentado o resultado da Magazine Luiza (MGLU3) para o 4T20 e as equipes de Equity Research da Eleven Financial Research e do BTG Pactual já realizaram a análise dos dados divulgados. Confira os pontos principais.

Crescimento das vendas e diversos canais de comunicação

De acordo com o relatório do BTG Pactual, o desempenho do Magazine Luiza (MGLU3) mostrou novamente o poder do ecossistema da empresa, formado por diversos canais de comunicação.

Enquanto isso, de acordo com o relatório da Eleven, o desempenho demonstrou a força de seu ecossistema, com destaque para o forte crescimento das vendas online, mesmo com a retomada das lojas físicas.

Os destaques do período foram vendas online e modelo multicanal da empresa.

No dia em que o relatório foi publicado, as ações MGLU3 estavam sendo negociadas a R$ 23,10. A capitalização de mercado era de R$ 149,76 bilhões. O volume médio dos últimos 12 meses era de R$ 930,11 milhões.

Resultado Magazine Luiza (MGLU3) para o 4T20

GMV total traz crescimento de +66%

Conforme o relatório do BTG Pactual, a Magazine Luiza teve mais um trimestre com um forte conjunto de resultados.

Os resultados foram impulsionados principalmente em virtude do e-commerce, enquanto a operação de B&M (varejo físico) continuou sua recuperação após dificuldades no 1S20. Na comparação de base anual, o SSS (vendas nas mesmas lojas) aumentou +10,9%.

Enquanto isso, o GMV (volume bruto de mercadorias) de e-commerce cresceu +121%, contra crescimento de +32% para o mercado geral, de acordo com a eBit. Por essa razão, houve um crescimento de +66% nas vendas totais, para R$ 14,9 bilhões.

Na comparação de base anual, houve crescimento do GMV total no trimestre (+66%), conforme informa o relatório da Eleven. Esse resultado reflete o bom desempenho tanto do e-commerce como das lojas físicas.

O GMV online representou cerca de 2/3 (dois terços) do total de vendas, sendo que o GMV 1P (vendas de estoque próprio) cresceu +120%, enquanto o GMV 3P (marketplace) cresceu +123%.

Evolução da plataforma de produtos e serviços

A evolução da Magazine Luiza como uma plataforma e a entrega de um crescimento impressionante do e-commerce é reflexo de diversos fatores.

A base de vendedores da Magalu cresceu para 47 mil vendedores no último trimestre (contra 40 mil no 3T20), de acordo com o BTG Pactual.

As vendas mais fortes via plataformas mobile, com o aplicativo alcançando 33 milhões de usuários ativos, incluindo o Superapp da Magalu (contra 30 milhões no 3T20), além dos aplicativos da Netshoes, Zattini e Época Cosméticos.

Por sua vez, as entregas expressas (24 horas), representaram 45% das vendas do e-commerce (contra 40% no 3T20 e 5% em março de 2020).

Além disso, a Magalu comentou sobre o mercado total endereçável (TAM) para diferentes categorias e ou setores, que devem ser alvo de seu crescimento futuro, considerando também suas recentes aquisições.

Entre elas, estão moda & beleza (R$ 67 bilhões), supermercados (R$ 60 bilhões de TAM), delivery de restaurantes (R$ 18 bilhões), além de oportunidades no segmento de fintech e em anúncios digitais.

Luizacred traz menores provisões novamente

Em relação à Luizacred, houve crescimento da carteira e dos indicadores de inadimplência, conforme o relatório da Eleven.

Na comparação de base anual, a base de cartões cresceu +1,8%. Assim, atingiu 5,3 milhões, com a carteira totalizando R$ 12,1 bilhões (+4,7%). Enquanto isso, o uso do cartão dentro das lojas da empresa aumentou (+6%), bem como o faturamento na utilização fora das lojas (+13%).

Enquanto isso, segundo o BTG Pactual, a receita líquida caiu (-39%) no 4T20 em função do crescimento mais lento da base de cartões, bem como da melhora nos indicadores de inadimplência, que foi mais do que compensada por menores provisões (-61%) e uma maior taxa de recuperação, ajudadas pelos efeitos do Coronavoucher no trimestre.

Os indicadores de inadimplência apresentaram o melhor patamar histórico, de acordo com a Eleven. Com bons indicadores de inadimplência e eficiência da operação, o resultado líquido (IFRS) da Luizacred foi de R$ 52,7 milhões (+51,5%).

Perspectivas para 2021

De acordo com o relatório do BTG Pactual, os resultados da Magalu mostram novamente o poder do ecossistema omnichannel.

O omnichannel consiste em uma estratégia em que a empresa utiliza diferentes canais de comunicação, de forma interligada e simultânea, com o objetivo de trazer uma melhor experiência para o cliente. A empresa tem focado cada vez mais em um amplo portfólio de produtos, principalmente por meio de seu marketplace e (agora) em mais serviços.

Apesar de uma potencial desaceleração no e-commerce no Brasil em 2021, a pressão de curto prazo em sua operação de B&M (varejo físico), devido a bloqueios nas maiores cidades do país, e um valuation caro (ação negociada em 2,9 EV/GMV em 2021), a empresa deve continuar superando o mercado tanto online quanto offline.

A visão positiva da equipe do BTG Pactual se baseia em dois pilares: i) o e-commerce continuará crescendo a uma taxa secular, definida para pelo menos triplicar até 2025, aumentando a penetração sobre o total de vendas no varejo; e ii) como em mercados mais maduros, há uma tendência de consolidação pela frente, com poucos vencedores.

Por fim, a equipe da Eleven acredita que, com as diversas aquisições realizadas nos últimos meses, a Magazine Luiza está muito bem posicionada como um ecossistema completo de varejo.

Resultado Magazine Luiza (MGLU3) para o 4T20

EBITDA tem ligeira alta de +1,1% no trimestre

Conforme informa a Eleven, o EBITDA da Magazine Luiza ficou em R$ 505 milhões. O número revela alta de +1,1% na comparação de base anual.

Lucro Líquido tem alta de +30,7%

Conforme o relatório da Eleven, o lucro líquido da Magazine Luiza no 4T20 foi de R$ 233 milhões. Esse resultado representa alta de +30,7% na comparação de base anual.

Resultado Magazine Luiza (MGLU3) para o 4T20

Resultado Magazine Luiza (MGLU3) para o 4T20: Recomendações

Recomendação do BTG Pactual

A equipe de análise do BTG Pactual considera que, apesar da desaceleração do e-commerce este ano, a Magazine Luiza (MGLU3) mostra sua força com a estratégia omnichannel e potencial de consolidação adiante, com poucos vencedores.

Assim, estabelece recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 23,00.

Recomendação da Eleven Financial Research

A equipe de análise da Eleven considera que a Magazine Luiza (MGLU3) mostra a força de seu ecossistema, que une forças do varejo físico com o e-commerce, e se somam às diversas iniciativas de suporte aos vendedores, aumento de sortimentos e oferta de soluções financeiras para consumidores, permitindo um crescimento sustentável.

Assim, estabelece recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 34,00.

 

Esta foi nossa apresentação da análise das equipes de Equity Research da Eleven Financial Research e do BTG Pactual sobre o resultado da Magazine Luiza (MGLU3) para o 4T20. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso a todas as análises de resultados trimestrais.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.

Compartilhe:

Deixe uma resposta


Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.