Análise Completa: Resultado Engie (EGIE3) para o 4T20
Análise Completa: Resultado Engie (EGIE3) para o 4T20

Análise Completa: Resultado Engie (EGIE3) para o 4T20

No dia 11 de fevereiro, foi apresentado o resultado Engie (EGIE3) para o 4T20 e a equipe de Equity Research do BTG Pactual já realizou a análise dos dados divulgados. Confira os pontos principais.

Engie com resultados abaixo das estimativas

De acordo com o relatório do BTG Pactual, o desempenho da Engie (EGIE3) foi positivo, com resultados muito fortes. Porém, os analistas destacam que os resultados estão abaixo das estimativas, pois esse crescimento  é reflexo da compensação do GSF no trimestre.

Os destaques do período foram a compensação GSF e foco em energias renováveis.

No dia em que o relatório foi publicado, as ações EGIE3 estavam sendo negociadas a R$ 45,80. A capitalização de mercado era de R$ 37,3 bilhões. O volume médio dos últimos 12 meses era de R$ 80,9 milhões.

Resultado Engie (EGIE3) para o 4T20

Compromisso sustentável

De acordo com relatório divulgado pelo BTG Pactual, a companhia tem interesse em crescer por meio das fontes renováveis.

Em linha com o que foi divulgado pelo BTG, no relatório da companhia, a Engie apresentou a intenção de liderar a transição para o carbono neutro em todo o mundo. A companhia ressalta a intenção de dar apoio aos seus clientes neste momento de transição, ao oferecer alternativas sustentáveis.

A principal medida é a Política de Gestão Sustentável, que abrange todas as usinas instaladas. A meta é reduzir a emissão de carbonos em 46% entre 2019 e 2030.

Compensação do Risco Hidrológico alavanca EBITDA

Desde dezembro de 2020, a Engie esperava a liberação da GSF (compensação, ou repactuação, do risco hidrológico).

O risco hidrológico é o déficit entre a garantia de capacidade física das hidrelétricas e a energia efetivamente gerada por essas usinas. Devido às estiagens, as usinas produziram menos do que sua capacidade permite.

Essa diferença entre o que foi vendido e gerado tornou-se uma exposição no mercado de curto prazo, onde os preços são muito voláteis. As empresas do setor, a fim de não serem lesadas por essa exposição, foram à Justiça para solucionar a questão.

Em 2019, o Senado aprovou a lei que assegura a compensação das hidrelétricas pelo risco hidrológico.

No quarto trimestre, esse reconhecimento ocorreu, e a liberação alavancou fortemente os resultados da companhia. A compensação foi de R$ 968 milhões, levando o  EBITDA reportado a R$ 2,16 bilhões.

Receita crescem quase +35%

Segundo o relatório divulgado pela companhia, a receita operacional líquida atingiu R$ 3,7 bilhões, o número representa alta de +34,9% em comparação ao mesmo período de 2019.

De acordo com  apresentação da Engie, essa alta é motivada pelos seguintes fatores: geração e venda de energias do portfólio, transmissão, trading e painéis solares.

O destaque vai para painéis solares. Esse segmento apresentou acréscimo de R$ 7,4 milhões, com alta de +19,9% em relação ao 4T19. O resultado foi impulsionado pelo aumento de venda e instalação de painéis solares, em razão de viabilização de desenvolvimento de projetos remotos.

De acordo com os números divulgados pela companhia, em comparação entre os anos, a receita operacional líquida de 2020 foi de R$ 12,2 bilhões, contra R$ 9,8 bilhões em 2019, revelando alta de +25%.

EBITDA em alta de +70%

Conforme informa o BTG Pactual, o EBITDA da Engie ficou em R$ 2,28 bilhões. O número revela alta  de +73,7% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O número representa uma forte retomada, ficando acima das expectativas do mercado. Porém, os analistas destacam que essa alta é impactada pela compensação do GSF que alavancou os resultados da companhia.

Lucro  Líquido é influenciado pela alta do EBITDA

Conforme o relatório da companhia, o lucro  líquido da Engie no quarto trimestre foi de R$ 1,02 bilhão. Esse resultado representa alta de +66,7% em relação ao mesmo período de 2019.

Segundo os dados divulgados pela Engie, essa alta é reflexo do acréscimo do de R$ 971,3 milhões do EBITDA e decréscimo da depreciação e amortizações.

Resultado Engie (EGIE3) para o 4T20: Recomendação

Recomendação do BTG Pactual

A equipe de análise do BTG Pactual considera que a Engie (EGIE3) apresentou resultados positivos, porém destacam, com ênfase, que esses resultados foram fortemente alavancados pela compensação GSF.

Assim, estabelece recomendação neutra, com preço-alvo em R$ 45,00.

 

Esta foi nossa apresentação da análise da equipe de Equity Research do BTG Pactual sobre o resultado Engie (EGIE3) para o 4T20. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso a todas as análises de resultados trimestrais.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.

Compartilhe:

Deixe uma resposta


Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.