Resultado Ecorodovias (ECOR3) para o 4T20
Resultado Ecorodovias (ECOR3) para o 4T20

Análise Completa: Resultado Ecorodovias (ECOR3) para o 4T20

No dia 10 de março de 2021, foi apresentado o resultado da Ecorodovias (ECOR3) para o 4T20 e a equipe de Equity Research da Eleven Financial Research já realizou a análise dos dados divulgados. Confira os pontos principais.

Fila de recorrentes impacta resultados da Ecorodovias

De acordo com o relatório da Eleven, o desempenho da Ecorodovias (ECOR3) foi afetado negativamente por itens não recorrentes e as pendências regulatórias continuam sendo acumuladas.

Os destaques do período foram acúmulo de pendências regulatórias e não recorrentes.

No dia em que o relatório foi publicado, as ações ECOR3 estavam sendo negociadas a R$ R$ 10,65. O valor de mercado era de R$ 5,7 bilhões. O volume médio negociado era de R$ 43 milhões.

Resultado Ecorodovias (ECOR3) para o 4T20

Pendências regulatórias continuam sendo acumuladas

Conforme o relatório da Eleven, tanto a CCR quanto a Ecorodovias contabilizaram itens não recorrentes afetando negativamente o resultado do 4T20. As pendências regulatórias, que poderiam ter impacto positivo, entretanto, continuam sendo acumuladas.

A companhia apresentou ajustes significativos no último trimestre, com destaque para o  impairment no Ecoporto Santos. O impairment pode ser entendido como a deterioração, a perda no valor recuperável de um determinado ativo.

Além disso, foram contabilizados os passivos referentes a penalidades na Eco 101, no âmbito da Operação Infinita Highway.

Excluindo esses efeitos, o EBITDA ajustado da Ecorodovias veio em linha com o consenso da Thomson Reuters e, portanto, a equipe da Eleven espera uma reação neutra do mercado.

Por sua vez, a redução da margem EBITDA ajustada foi resultado dos gastos iniciais com a Ecovias do Cerrado e da redução do tráfego na Ecosul, em função da quebra de safra de soja no Rio Grande do Sul por causa da estiagem.

A receita líquida pró-reforma da Ecorodovias atingiu R$ 832 milhões no 4T20 contra R$ 804 milhões no 4T19.

Impairment no Ecoporto de Santos

Entre os principais ajustes feitos pela Ecorodovias no 4T20, está o impairment no Ecoporto de Santos, de acordo com o relatório da Eleven.

O impairment no Ecoporto Santos totalizou R$ 616 milhões no último trimestre, sendo R$ 383 milhões em outras despesas com efeito no EBITDA e R$ 233 milhões de tributos diferidos.

Isso já antecipado em fato relevante ao mercado no início de março de 2021 e resultante da decisão do Ministério da Infraestrutura de não acatar o pleito de renovação antecipada do contrato de concessão.

Além disso, a Ecorodovias contabilizou R$ 73 milhões de passivos referente a penalidades na Eco10, no âmbito da Operação Infinita Highway.

Pandemia impacta contratos de concessão rodoviárias

No que se refere ao segmento de concessões rodoviárias, que correspondeu a 88% da receita operacional em 2020, a receita bruta teve crescimento no 4T20, segundo a Eleven.

Na comparação de base anual, a receita bruta do segmento teve crescimento +2,1%, levemente abaixo do reportado pela CCR (+4,2%).

Tanto o volume de tráfego de veículos comparável (-1,7%) quanto a tarifa média (-1,2%) tiveram leve variação negativa, mas foram compensadas pelo início de cobrança de praças de pedágio nas novas concessões.

A Ecorodovias ainda aguarda a decisão de reequilíbrio econômico-financeiro dos contratos de concessão em relação às perdas provocadas pela pandemia. Porém, a recuperação da receita é importante para estancar as perdas decorrentes das restrições à mobilidades.

Por outro lado, as perdas de receita estimadas com a decisão de isenção de cobrança sobre o eixo suspenso continuam aumentando, atingindo R$ 30 milhões no 4T20. Assim, totaliza R$ 334 milhões pendentes de reequilíbrio pelo poder concedente desde 2018.

EBITDA pró-forma tem queda

Conforme informa a Eleven, o EBITDA da Ecorodovias no 4T20 ficou em R$ 550 milhões contra R$ 592 milhões no 4T19. O número revela queda de -7,1% na comparação anual.

Por sua vez, a margem EBITDA da companhia ficou em 66,1%, o que representa queda de -3,0 p.p. e -7,5 p.p., respectivamente, nas comparações de base trimestral e anual.

Lucro líquido tem queda de quase 40%

Conforme o relatório da Eleven, o prejuízo líquido contábil da Ecorodovias no 4T20 foi de R$ 631 milhões.

Porém, ajustando os não recorrentes, a companhia teria apresentado lucro líquido de R$ 55 milhões. Esse resultado representa queda de -38% e 39,2%, respectivamente, nas comparações de base trimestral e anual.

Por sua vez, a margem líquida ficou em 6,6% no período, o que representa queda de -4,7 p.p. em relação ao 4T19.

Resultado Ecorodovias (ECOR3) para o 4T20

Resultado Ecorodovias (ECOR3) para o 4T20: Recomendações

Recomendação da Eleven Financial Research

A equipe de análise da Eleven pondera em sua recomendação algumas pendências regulatórias da Ecorodovias (ECOR3), que incluem a recomposição de perda da receita pelas consequências da pandemia e o reembolso da decisão de isenção sobre o eixo suspenso.

Assim, estabelece recomendação de neutra, com preço-alvo sob revisão.

 

Esta foi nossa apresentação da análise da equipe de Equity Research da Eleven Financial Research sobre o resultado da Ecorodovias (ECOR3) para o 4T20. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso a todas as análises de resultados trimestrais.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.

Compartilhe:

Deixe uma resposta


Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.