No dia 11 de fevereiro de 2021, foi apresentado o resultado da Cosan (CSAN3) para o 4T20 e as equipes de Equity Research da Eleven Financial Research e do BTG Pactual já realizaram a análise dos dados divulgados. Confira os pontos principais.

Impulso positivo do açúcar e etanol

De acordo com o relatório do BTG Pactual, o desempenho da Cosan (CSAN3) divulgou um forte conjunto de resultados operacionais no 4T20.

Enquanto isso, de acordo com o relatório da Eleven, o desempenho foi positivo e acima das expectativas, refletindo o forte resultado da Raízen Energia e compensando o resultado abaixo do esperado da Raízen Combustível.

O destaque do período foi o resultado positivo em virtude do açúcar e etanol.

No dia em que o relatório foi publicado, as ações CSAN3 estavam sendo negociadas a R$ 86,40. A capitalização de mercado era de R$ 33,04 bilhões. O volume médio dos últimos 12 meses era de R$ 147,48 milhões.

Resultado Cosan (CSAN3) para o 4T20

Maiores vendas e alta de preços de A&E

De acordo com a Eleven, o resultado positivo da Cosan no 4T20 foi impulsionado pelas vendas de açúcar e etanol (A&E) e alta dos preços.

Em açúcar, o volume de vendas foi de 2,8 milhões de toneladas, mais que o dobro quando comparado ao 4T19! Somado ao aumento do preço, a receita de açúcar foi 4x maior. Já em etanol, a receita também teve uma alta (+42%) em virtude dos maiores preços praticados, mesmo com menor volume de revenda e trading.

A receita consolidada no período atingiu R$ 21 bilhões, alta de +8,1% na comparação de base anual, segundo a Eleven.

Raízen Energia liderou o caminho

Segundo o BTG Pactual, o bom resultado da Cosan está associado ao virtuoso desempenho da unidade Raízen Energia.

A Raízen Energia teve seu desempenho impulsionado pela combinação de alta dos preços de vendas de A&E e custos notavelmente mais baixos. Isso sugere que suas iniciativas de redução de custos e eficiência estão acontecendo. Enquanto isso, a margem de negociação dos produtos de terceiros foi anormalmente alta!

Na comparação de base anual, houve um aumento da produção de cana no período (+3%) em virtude da melhor produtividade média do canavial no período. Além disso, a redução do custo unitário (-1%) de produção ex-CONSECANA trouxe ganhos de eficiência e produtividade para a companhia.

INVISTA EM AÇÕES COM A PLANILHA DE ANÁLISE FUNDAMENTALISTA Invista em ações

A Moove, uma das maiores companhias de produção, venda e distribuição de lubrificantes do mundo, apresentou um aumento de +18,4% no volume vendido, além de ganhos de eficiência e efeito positivo da desvalorização cambial.

Por sua vez, a Raízen Combustível ainda teve seu volume vendido afetado pela redução da mobilidade e do segmento de aviação no período. Apesar disso, desconsiderando a despesa referente à compra da CBIOS, houve uma melhora na margem de comercialização, na comparação com o trimestre anterior.

Na Compass, o volume de gás natural distribuído aumentou +8% na comparação anual, impulsionado pela recuperação dos segmentos residencial e industrial parcialmente compensado pelo segmento comercial, ainda fraco devido aos efeitos da pandemia.

Perspectivas para 2021

De acordo com a Eleven, os resultados obtidos no 4T20 reforçam ainda mais a capacidade da Cosan de permanecer na liderança nos setores em que atua em 2021.

No que se refere aos combustíveis, a equipe enxerga uma retomada no volume de vendas, porém ainda suscetível aos efeitos da pandemia. Ademais, com a recente alta do preço do petróleo e os preços praticados pela Petrobras ainda defasados (em relação à paridade internacional), espera-se uma alta dos preços de combustíveis no Brasil.

Em açúcar e etanol (A&E), nota-se a recente alta de preços e a compra recém-anunciada da Biosev, que deve contribuir para a ampliação do portfólio da companhia em energia renovável.

A Compass tem forte potencial de crescimento para os próximos anos, considerando o novo marco regulatório do setor e que o gás encanado representa uma parcela pequena da utilização de gás.

Por fim, a Cosan divulgou seu para guidance em 2021. A projeção é de um bom EBITDA, mas com um aumento de despesas de capital (CAPEX), segundo o BTG Pactual. Entretanto, isso não deve comprometer sua capacidade de ser forte geradora de FCF, e isso sugere que a empresa pode estar se preparando para um novo ciclo de crescimento.

Resultado Cosan (CSAN3) para o 4T20

EBITDA supera estimativas no 4T20

Conforme informa a Eleven, o EBITDA da Cosan ficou em R$ 1,91 bilhões. O número revela alta de +39,6% em relação ao mesmo período de 2019, superando as estimativas da equipe em 17,5%.

Lucro Líquido tem queda de -21,7%

Conforme o relatório da Eleven, o lucro líquido da Cosan no 4T20 foi de R$ 620 milhões. Esse resultado representa queda de -21,7% em relação ao mesmo período de 2019.

A queda do lucro está associada a maiores despesas (sem impacto caixa) e custos financeiros, de acordo com o relatório do BTG Pactual.

Resultado Cosan (CSAN3) para o 4T20

Resultado Cosan (CSAN3) para o 4T20: Recomendações

Recomendação do BTG Pactual

A equipe de análise do BTG Pactual considera que a Cosan (CSAN3) parece estar se preparando para um novo ciclo de crescimento, que deve ser bem-vindo à luz de seu histórico encorajador de alocação de capital.

Assim, estabelece recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 83,00.

Recomendação da Eleven Financial Research

A equipe de análise da Eleven acredita que o potencial de crescimento da Cosan (CSAN3) já está considerado no preço da ação, dado que está sendo negociada a 8,0x EBITDA para 2021.

Assim, estabelece recomendação de venda, com preço-alvo em R$ 80,00.

 

Esta foi nossa apresentação da análise das equipes de Equity Research da Eleven Financial Research e do BTG Pactual sobre o resultado da Cosan (CSAN3) para o 4T20. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso a todas as análises de resultados trimestrais.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.