Horário das 8:30-19:00
atendimento@renovainvest.com.br
11-3192-3882

Single Blog Title

This is a single blog caption
6 Investimentos para perfil moderado

6 Investimentos para perfil moderado

No universo de investimentos, ainda é muito comum escutar as pessoas perguntando sobre qual seria o “investimento ideal” para a sua carteira. A resposta pode parecer desanimadora no início, mas a verdade é que não existe uma alternativa certa para nenhum investidor.

O “melhor” investimento é aquele que se adéqua ao seu perfil e aos seus objetivos. Aliás, não devemos falar de melhor, mas de melhores produtos ou ativos — no plural. Afinal, a diversificação é um dos cuidados essenciais na hora de investir.

Então, como descobrir quais são os investimentos mais adequados para um investidor com perfil moderado? Continue acompanhando este post e descubra 6 opções interessantes de investimento para investidores com este perfil!

O que é perfil de investidor

O mercado financeiro é composto por investimentos que variam em relação aos prazos, aos valores de aplicação mínima, à rentabilidade e aos riscos – uma das características mais relevantes a se analisar antes de investir.

O risco é exatamente o fator levado em consideração na hora de definir qual é o perfil de investidor. São três grupos principais: conservadores, moderados e arrojados.

O primeiro reúne as pessoas que têm pouca abertura ao risco. Já os arrojados são aqueles que não se importam em correr maiores riscos em busca de rentabilidades mais interessantes para a carteira.

E por que falamos de risco e rentabilidade juntos? Nos investimentos, há uma relação entre eles. Pense bem: se todas as opções tivessem o mesmo rendimento, seria fácil escolher apenas as mais seguras, certo?

Isso não acontece justamente porque algumas apresentam maiores riscos. Então, há uma espécie de remuneração pelo risco — ou expectativa de remuneração, no caso da renda variável. Isto é, investimentos mais arriscados costumam trazer possibilidades de rendimentos maiores.

As características do perfil moderado

Já falamos sobre os perfis conservadores e arrojados e como se dá a relação entre aceitar correr riscos para não limitar muito a rentabilidade. Agora, vamos entender como se comporta o investidor que faz parte do perfil moderado.

Como você viu, ele está no meio dos outros dois grupos. Podemos dizer que investidores moderados equilibram as características dos demais perfis. Ou seja, eles não têm tanta abertura ao risco quanto os arrojados, mas não são tão conservadores.

Logo, o perfil moderado é aquele que tem interesse em conhecer investimentos diversos e mesclar as vantagens da renda fixa e da renda variável. Ele ainda mantém boa parte da sua carteira em alternativas mais seguras, mas também arrisca um pouco mais.

A carteira do investidor moderado

Em diversos casos, o que diferencia as carteiras de investidores de perfis diferentes não é tanto os ativos que a compõem, mas o percentual alocado em cada categoria.

Por exemplo, investimentos de renda fixa podem ser comuns a todos os tipos de investidor, especialmente para a reserva de emergência. A diferença é que os conservadores terão um grande percentual investido neles, o que se reduz nos outros perfis.

Quer entender mais sobre a carteira do investidor moderado? Confira exemplos de ativos que podem ser interessantes para este perfil.

Lembrando que não se trata de sugestões, mas de investimentos mais comuns entre pessoas que possuem este tipo de perfil na hora de investir. Acompanhe!

Rentabilidade Carteira Moderada

1. Tesouro IPCA

O Tesouro IPCA não é um investimento com alto risco de mercado, já que ele é garantido pelo Governo Federal. Entretanto, apesar de apresentar uma segurança significativa, ele tem um risco maior de liquidez.

Isso porque muitos títulos do Tesouro IPCA são de longo prazo — além de apresentarem a marcação a mercado, que pode resultar em prejuízo quando o investidor pede resgate antecipado. Assim, pessoas conservadoras podem não ficar à vontade com eles.

Já o perfil moderado costuma se atrair pelo título público. Principalmente porque o Tesouro IPCA gera rendimentos acima da inflação e é interessante para planos de longo prazo, como a aposentadoria.

Tesouro IPCA

2. Certificado de Depósito Bancário

O CDB é um título muito conhecido na renda fixa privada. Ele é oferecido por bancos e funciona de forma muito semelhante a um empréstimo. Existem diversas opções de CDB, emitidos por instituições diferentes, com prazos e rentabilidades distintos.

Normalmente, os investidores moderados se abrem para correr um pouco mais de risco investindo em CDBs de bancos menores — pois são instituições que costumam oferecer remuneração maior. Ainda assim, não é preciso deixar a segurança de lado, já que ainda existe a proteção do FGC.

CDB

3. Letras de Crédito

As Letras de Crédito são dois tipos de títulos privados. A LCI se refere ao setor imobiliário e a LCA ao agronegócio. Elas se assemelham bastante ao CDB, com a diferença de que podem apresentar prazos mais longos e exigir valores mínimos maiores.

Além disso, são investimentos isentos de Imposto de Renda e também são cobertos pelo FGC.

4. Ações

Engana-se quem acredita que apenas investidores com perfil arrojado investem em ações. Muitas pessoas com perfil moderado e uma tolerância média aos riscos também possuem ações em suas carteiras – muitas vezes, na mesma proporção que investimentos mais seguros.

Em geral, os investidores que buscam fazer aportes em ações de empresas de capital aberto negociadas na bolsa de valores têm planos de longo prazo para este investimento. Afinal, ações costumam ser investimentos com prazo de maturação maior – e, para tanto, costumam fazer parte dos planos mais longínquos do investidor, como a aposentadoria.

5. Debêntures

Apesar de fazerem parte da renda fixa, as debêntures envolvem riscos um pouco maiores devido ao fato de não contarem com a cobertura do FGC. Com isso, são opções que normalmente não entram em carteiras conservadoras.

De outro lado, as pessoas de perfil moderado podem se interessar pela proposta. Afinal, pelo maior risco, as empresas precisam oferecer rentabilidades atrativas.

Debêntures são títulos emitidos por empresas que buscam financiamento para suas atividades. Quando as atividades são consideradas prioritárias no país, como as de infraestrutura, as debêntures são incentivadas. Ou seja, não há cobrança de Imposto de Renda sobre os rendimentos.

Debêntures

6.  Fundos de investimentos

Os fundos de investimentos são uma modalidade coletiva. Acontece basicamente da seguinte forma: os investidores se tornam cotistas e participam dos lucros (ou prejuízos) de um portfólio montado por um gestor profissional.

O portfólio pode ser conservador, moderado ou arrojado, a depender do fundo. Um exemplo de baixo risco são os fundos de renda fixa. Já fundos imobiliários, fundos de ações ou multimercados apresentam riscos maiores.

Ter um pequeno percentual de sua carteira alocado em fundos mais arriscados é uma escolha comum entre os investidores moderados. Desse modo, eles experimentam a renda variável tentando manter certa segurança em parte da sua carteira.

Carteiras de fundos de investimentos

Um exemplo de carteira moderada

Acabamos de apresentar 6 opções de investimentos para perfil moderado. Como falamos, a composição da carteira em relação aos percentuais em cada categoria é o que diferencia as decisões tomadas pelos investidores.

Apesar das escolhas dependerem também de interesses e objetivos pessoais, podemos pensar em um exemplo hipotético de carteira de alguém que tenha perfil moderado. Veja no gráfico:

carteira de investimentos moderada

 

Neste exemplo hipotético, a carteira do investidor seria composta, majoritariamente, por títulos de renda fixa e ações na mesma proporção, com uma pequena parcela alocada em fundos imobiliários.

Vale destacar, mais uma vez, que este é apenas um exemplo generalista de carteira de investimentos para perfil moderado. O portfólio de investimentos deve ser sempre construído com base nas necessidades e objetivos de cada investidor.

Em caso de dúvidas na hora da montagem da sua carteira, vale a pena buscar auxílio de uma assessoria de investimentos.

Conclusão

Agora você já sabe o que é o perfil moderado e quais são os investimentos que normalmente compõem o portfólio das pessoas com essa característica. Lembre-se apenas que as escolhas de investimentos devem levar em consideração o seu caso específico.

Para fazer as melhores escolhas de investimento, contar com uma instituição financeira sólida e uma boa assessoria de investimentos pode fazer toda a diferença. Se você ainda não tem acesso a uma assessoria personalizada, então clique aqui e abra já sua conta no BTG Pactual – o maior banco da América Latina!